9 de jan de 2013

TAME, do Equador, inicia rota Quito-Guayaquil-SP

 A companhia aérea equatoriana TAME Airlines iniciou oficialmente nesta terça-feira (8) sua operação no Brasil, com o lançamento da rota Quito-Guayaquil-São Paulo. Inicialmente a rota terá três frequências semanais, mas o gerente geral da companhia, Rafael Farías Pontón, indicou que a expectativa é ampliar a frequência para diária no curto prazo. Confia, para isso, em uma parceria com a Gol.



"As empresas (TAME e Gol) já estão fazendo as adaptações de sistema para que se possa emitir os bilhetes", disse Pontón, explicando que na primeira fase apenas a TAME poderá emitir bilhetes de conexão da parceira, de São Paulo para os demais destinos operados pela Gol. Mas a expectativa da companhia é de que também a empresa brasileira possa vender destinos do Equador operados pela TAME.

Um outro impulso para que a expansão da rota Equador-Brasil será o lançamento, entre maio e junho, de um voo da TAME para Nova York. "Este voo se conecta diretamente com o de São Paulo e vamos oferecê-lo em condições muito competitivas", disse Pontón, sem citar valores. Inicialmente, a tarifa ida e volta até Guayaquil está sendo oferecida, em caracter promocional, a partir de US$ 504 mais taxas.

A intenção da TAME com a rota Guayaquil-São Paulo é promover o turismo e os negócios entre Brasil e Equador e faz parte do plano de internacionalização da empresa iniciado a dois anos - Brasil é o quinto destino internacional da empresa, depois de Panamá, Venezuela, Colômbia e Peru. Além de Brasil e Estados Unidos, a TAME também deve iniciar ainda no primeiro semestre deste ano operações na Argentina.

Mas no caso da rota para São Paulo, a decisão de investimento também está apoiada pelo subsídio dado pelo governo equatoriano no combustível das aeronaves. Conforme Pontón, o governo ofereceu um subsídio de 40% para a companhia aérea que lançasse uma frequência direta entre os dois países, como também para o México e Los Angeles, nos Estados Unidos. "No caso de São Paulo, fomos os primeiros a nos candidatar. É um bom desconto, mas também enfrentamos o desafio de desenvolver demanda", avaliou.

Ainda assim, a expectativa da empresa é de que a rota se torne "sustentável" em menos de seis meses. "Somos uma empresa estatal diferente das empresas privadas, nosso objetivo não é maximizar o retorno, mas seguir crescendo", comentou. O voo será operado por aeronaves Airbus A319 e A320, com capacidade para 120 passageiros.
foto - embarquenaviagem.com - Matéria Agencia Estado

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger