22 de abr de 2013

Cleide Yaconis e sua arte: o Teatro – Gazeta de Santo Amaro em 19 de novembro de 1965 – texto de Otavio Demasi


 Quem afirma hoje em dia, que a mulher tem que se preocupar somente com o lar, reservando as soluções dos problemas maais árduos para o sexo masculino, engana-se completamente, pois a evolução feminina abarga todas as carreiras desde as mais modestas, até as que requerem experiencia, capacidade, um dominio amplo e profundo da matéria com que está se lidando.

  Cleyde Yáconis, é uma dessas criaturas cujo ideal prevaleceu contra todos os tabus, esforçando-se na sua profissão-arte, desde 1949, quando substituiu Nydia Lícia em “O Anjo de Pedra” de Tennessee Willians. Sua carreira dai em diante foi marcada por sucessos, embora muito trabalhosa e sacificada, mas cheia de ideal, que era o de vencer, o que já, indiscutivelmente logrou conseguir, pelas suas brilhantes interpretações.



  Especificar os hobbys de Cleyde é dizer que ela não tem nenhum específico, pois considera o hobby, como um gosto enfadonho e obrigatório. O que lhe dá prazer, como viver, cuidar de seu jardim, do cachorro, o faz sem preocupações.

  No século dos ídolos, onde basta ter uma pequena peculiaridade diferente, ou fazer simplesmente novelas para a teve, ou trabalhar num filme, fazendo o mocinho ou vilão, faz com que apareça fans, os quais adoram seus ídolos com gritinhos ou pulinhos.
A Geni de “Toda  Nudez  Será Castigada” de Nelson Rodrigues, acha que “trabalhar ao lado de um grande ator de renome, requer da pessoa o máximo  para corresponder-se a altura, onde imperaria para isso o trabalho, a humildade e por fim a coesão de ambos, em beneficio do que irá se apresentar. Só isso e nada mais” -  afirmou.

  “A lamentação de toda a classe teatral brasileira é sempre a mesma; o fator monetário, que será sanado para o artista, após 10 atarefados e penosos anos, donde conseguirá , já com o nome consagrado pela opinião pública, arrastar público suficiente para o teatro. Isso não chega a ser problema e sim um fato cruciante”, segundo a entrevistada.

A leitora e que é mãe, principalmente, já ouviu dizer da boca d sua filha, se tiver é claro, que pretende  ^trabalhar no teatro^. A reação particular de cada uma, não poderei saber, mas a opinião de Cleyde Yáconis alenta muito pois diz: “não há nenhum mal nisso, pois dentro da arte, não há sequer imoralidade e sim muita problemática de parte mais artistica, como interpretação, dicção e outros”.

  Discute-se quem deverá dominar o mundo: o homem ou a mulher. Tudo seria, ou melhor  é relativo, dentro de suas funções pelo menos especificas. Para a nossa entrevistada a resposta é essa: “o dominio por parte do homem acarreta o problema que hoje é ser mulher e contrário dar-se-ia se fosse vice-versa. Creio que se houvesse uma união entre o homem e a mulher, viveriamos sem estas constantes cfrises de dominio de ambasas partes e seriamos mais felizes” conclui.

 As fábricas de cosméticos, proliferam-se ao passar do tempo pela exigencia constante, para o embelezamento da mulher. Naão se deve desprezar a harmonis fisicaa, de ser gorda ou magra, analisando somente a proporção puramente estética e não simétrica, ou melhor, fundamentalmente a beleza interior, não no sentido banal e romantico, mas sim inteligente. aão é um tratado de  “beleza feminina”, e sim opinião de pleno e comum acordo  da entrevistada.

 Encerrando, Cleyde Yáconis, responde a uma pergunta sobre o que achava do divórcio, endereçada a ela, através de uma jovem presente a entrevista.  “A situação mostra que seria necessária, pois há a separação definitiva legal, tem de se consumar. O que estámorto, precisa ser enterrad, pis é anti-higienico, amoral e imoral” concluiu.

  Cleyde Y[aconis, trabalha ao lado de Luis Linhares, Aurea Campos, Nelson Xavier, Elza Gomes, Antonia Marzullo, Renée Bell, Olegário de Holanda, Enio Gonçalves, Silvio Roch,  Rodolfo Arena e José Maria Monteiro, na peça  “Toda Nudez Será Castigada” de Nelson Rodrigues.
Minha homenagem póstuma.  A foto original por mim tirada durante a entrevista, não tem condições de ser usada nessa homenage. foto www.waldirleite.blogspot.com
Na data da reportagem a atriz contava com 42 anos.Nascida em Pirassununga-SP

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger