7 de abr de 2013

Jornadas Bolivarianas discutirá impactos dos megaeventos esportivos na América Latina - Tatiana Felix da Adital

 
Tatiana Félix
Jornalista da Adital
Adital
De 9 a 12 de abril, o Instituto de Estudo Latino-americanos (Iela) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) realizará a nona edição das Jornadas Bolivarianas, que neste ano discute o tema "Megaeventos esportivos: impactos, consequências e legados para o continente latino-americano”.
O objetivo do evento é fazer um debate crítico sobre os aspectos econômicos, políticos, populares, culturais e também da área da saúde, indo além do que é mostrado pela grande mídia e patrocinadores, já que os megaeventos esportivos atraem concentração de capital e afeta populações de entorno onde as atividades serão praticadas.
A abertura oficial ocorre na noite de terça-feira (9) no auditório da Reitoria da UFSC e para falar sobre o tema central das jornadas na primeira conferência, foi convidado o doutor e diretor da área de saúde da Universidade Andina Simón Bolívar, Jaime Breilh. O equatoriano, quem também coordena o Global Health para a América, tem como foco o estudo sobre a saúde esportiva, sob uma ótica comercial.

Na quarta-feira (10), para debater o tema "O Estado, os movimentos sociais, as políticas públicas de esporte e lazer e os direitos sociais frente aos Megaeventos Esportivos” o evento traz a contribuição do Reitor da Universidade de Ciências da Cultura Física do Esporte de Cuba, Antonio Becali Garrido, quem falará sobre a posição cubana frente aos megaeventos, e de Fernando Mascarenhas, professor da Universidade de Brasília (UnB) e ativista de discussões sobre o esporte no Brasil.
Haverá ainda na noite de quarta-feira, após a apresentação de trabalhos, a conferência "A Mídia, o Jornalismo Esportivo e a Cobertura dos Megaeventos Esportivos”, com a participação dos jornalistas esportivos e também críticos da área, Juca Kfouri (Brasil) e Maurício Mejía (México).
As discussões da quinta-feira (11) começam com os impactos que os megaeventos esportivos causam nas economias locais e o acúmulo de capital gerado por esses eventos, durante a conferência "Acumulação do capital e megaeventos esportivos”, que trará a exposição dos professores Marcelo Weishaupt Proni, quem atua na área da economia do esporte, e Nilso Ouriques, autor do livro A miséria do esporte. À noite, o assunto será "Cidades, participação popular, economia e os legados dos megaeventos esportivos”, momento em que o sul-africano Eddie Cottle, autor do livro South África`s Wold Cup: A Legacy For Whom? (Copa do Mundo da África do Sul: um legado para quem?), mostrará a experiência vivida na África do Sul durante a última Copa, em 2010. O professor uruguaioRaumar Rodrigues Gimenez também contribui com reflexões do esporte como espaço de cultura.
Encerrando as atividades da IX Jornadas Bolivarianas no dia 12, o integrante do Comitê Popular Rio Copa Olimpíadas, Renato Cosentino Vianna, faz a representação do debate popular sobre direito ao esporte, despejos e privatizações durante a conferência final "O impacto dos megaeventos nas comunidades”. O presidente do Iela, Paulo Ricardo do Canto Capela, encerrará as discussões falando sobre a necessidade de o esporte ser algo além do que um grande negócio.
Jornadas Bolivarianas
As Jornadas Bolivarianas acontecem anualmente para analisar a vida política, econômica e cultural dos países latino-americanos, reunindo pesquisadores e especialistas da região para trocarem experiências sobre as temáticas de cada ano.
Para mais informações, acesse: www.jornadasbolivarianas.blogspot.com  ou www.iela.ufsc.br
Logo oficiala do evento Univesidade Federal de Santa Catarina

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger