28 de jan de 2014

APEX - Negócios no carnaval

Sambódromo  - Praça da Apoteose-RJ





São Paulo – A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) espera mais do que triplicar o valor dos negócios gerados no Projeto Carnaval 2014 em relação ao evento de 2013. No ano passado, as empresas participantes estimaram movimentação de US$ 104 milhões e para a próxima edição, que será realizada de 24 de fevereiro e 11 de março, a Apex avalia em US$ 340 milhões o potencial de exportações nos 12 meses a partir da realização do programa
O projeto existe desde 2009 e consiste em convidar importadores de diferentes países para uma agenda de negócios no Brasil que culmina em assistir o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro no camarote da agência. “É um tipo de plataforma que auxilia na venda de produtos brasileiros”, disse o gerente executivo de Marketing de Relacionamento da Apex, Jacy Braga.


De acordo com ele, o diferencial do programa é justamente estar vinculado a uma festa única do Brasil, ou seja, o empresário estrangeiro vem não só para tratar de negócios, mas para conhecer uma característica particular do País. E acaba conhecendo várias, pois, além de assistir ao desfile, experimenta comidas e bebidas típicas, ouve a música, etc. “É a brasilidade voltada aos negócios”, observou Braga. Este tipo de ação é o que ele chama de “marketing de relacionamento”.

Para a edição de 2014 foram convidadas 314 pessoas de mais de 50 países, de acordo com a Apex. São importadores e “formadores de opinião”. Entre elas estão representantes de empresas árabes da Argélia, Marrocos, Jordânia, Kuwait, Egito, Omã, Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita.

A principal novidade este ano, porém, está do lado brasileiro, que envolve 45 empresas e 27 entidades setoriais. Antes o projeto era feito só com as associações, que definiam a agenda e convidavam os participantes, agora a agência abriu espaço para que as companhias façam isso individualmente e, consequentemente, ampliou o número de envolvidos. Daí a expectativa de mais negócios.

As agendas variam de acordo com a empresa ou entidade e podem incluir rodadas de negócios, visitas técnicas, palestras e seminários, num total de 159 atividades ao redor do País.

Serão promovidas mercadorias como alimentos, bebidas, itens para bichos de estimação, softwares, biotecnologia, equipamentos médico-hospitalares e odontológicos, medicamentos, cosméticos, joias e bijuterias, calçados, têxteis, equipamentos esportivos, máquinas, eletroeletrônicos, plásticos, pisos, móveis, artesanato, obras de arte, além de serviços como design, produção de TV e franquias, entre outros.

O projeto é organizado pela Apex com contrapartida das empresas e entidades participantes. Segundo Braga, é responsabilidade das companhias identificar os importadores que serão convidados e arcar com os custos das viagens.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger