4 de mai de 2014

OMT apela a um maior apoio para o turismo na agenda de desenvolvimento


 
  OMT pediu maior apoio ao turismo nos fluxos internacionais de ajuda a maximizar a crescente contribuição do sector para o desenvolvimento sócio-econômico. O caso do turismo superior a priorização na agenda de desenvolvimento foi feito durante 'O turismo como motor de crescimento e desenvolvimento "Sessão Foco realizado na Primeira Reunião de Alto Nível da Parceria Global para o Desenvolvimento Eficaz Cooperação [1] (Cidade do México , México, 15-16 abril 2014). 
 Apesar de ser uma atividade econômica de alto impacto, um importante gerador de emprego e do setor de exportação chave - responsável por 6% do total do comércio, o turismo recebe apenas 0,5% do total da ajuda ao comércio (AFT) desembolsos e apenas 0,13% do total de Oficial Assistência ao Desenvolvimento (APD).


. Em sua mensagem para a reunião, o ministro do Turismo da África do Sul e presidente do Grupo de Trabalho da OMT em ODA, Marthinus van Schalkwyk destacou que "a intersecção dos três imperativos da política de desenvolvimento do turismo, a inclusão social eo crescimento verde pode ser a chave aos recursos substanciais novos, bem como a implantação mais eficaz dos recursos existentes. O turismo tem uma grande tarefa pela frente - para convencer a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Comité de Ajuda ao Desenvolvimento, o Banco Mundial, bancos regionais de desenvolvimento, doadores de países desenvolvidos e outras agências das Nações Unidas de importante contribuição do setor para a erradicação da pobreza, o economia verde e para a realização dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio ".
 "O turismo deve ser parte da nova arquitetura da Agenda de Cooperação para o Desenvolvimento eficaz ajudando a promover um crescimento inclusivo, sustentável e centrada nas pessoas", disse Márcio Favilla, diretor executivo da OMT para Programas Operacionais e Relações Institucionais. Falando no evento, o Sr. Favilla ressaltou que "a cooperação flui para o turismo pode atuar como catalisadores para os esforços nacionais de desenvolvimento em diferentes níveis de renda média e países menos desenvolvidos. Esses fluxos podem desencadear investimentos no setor privado, contribuindo para uma maior eficácia da ajuda e redução da pobreza ".
 "O turismo é reconhecido como uma atividade econômica importante e motor para o desenvolvimento, no México. Representando 8,4% do nosso PIB, o setor emprega a maior porcentagem de jovens entre 16 e 24 anos, e uma maioria da força de trabalho do turismo são as mulheres. O Plano Nacional de Desenvolvimento afirma que as políticas de desenvolvimento do sector do turismo deve incluir critérios que visam aumentar a contribuição do turismo para reduzir a pobreza e permitir a inclusão social.Por causa da importância do setor, o presidente anunciou recentemente a Política Nacional de Turismo, reconhecendo o turismo como uma das atividades econômicas com maior potencial para o crescimento ea capacidade de gerar empregos e promover o desenvolvimento ", disse Javier Guillermo Molina, diretor de Assuntos Internacionais e Cooperação do Ministério do Turismo do México.
O Ministro da Cooperação para o Desenvolvimento do Luxemburgo, Roman Schneider destacou a importância de fortalecer o papel do setor privado."Os governos fornecem o ambiente propício, mas o crescimento tem de ser gerada pelo setor privado.  Este é no turismo ainda mais óbvia.  As estratégias nacionais que apoiamos nos nossos países parceiros incluem um componente sector privado forte através da indústria do hotel, bem como pequenas e médias empresas (PME) local. "Luxemburgo vê muitas oportunidades no sector do turismo para os modelos de entrega inovadores, como parcerias público-privadas", acrescentou.
Turismo responde por 42% das exportações de serviços dos mercados emergentes e economias em desenvolvimento e tem sido identificado por metade dos países menos desenvolvidos, como instrumento prioritário para a redução da pobreza. 
 O turismo internacional para as economias emergentes e em desenvolvimento vem crescendo fortemente nos últimos anos. Em 2013, as economias emergentes e em desenvolvimento receberam 506 milhões de turistas internacionais, ou 47% do total de chegadas de turistas internacionais em todo o mundo, em comparação com 38% em 2000. OMT prevê essa participação para superar o de economias avançadas nos próximos anos e chegar a 57% em 2030.

 Links úteis:
 Faça o download e compartilhamento: Turismo - Driving Comércio, Desenvolvimento e Fomento Connecting People
 Assista as cadeias de valor presentes no turismo

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger