26 de set de 2014

13% é quanto representou o TURISMO NO PIB-Produto Interno Bruto do BRASIL de 2013 - 4,84 trilhões de reais, a sétima economia do mundo - Otavio Demasi.

 As peculiaridades de nosso Brasil, através de sua geografia, meio-ambiente, cultura, gastronomia, folclore, artesanato, fauna, flora patrimonio material e imaterial, entre outras inúmeras potencialidades, por si só  faz um país do turismo, e para os turistas.
Com um população de 202 milhões de habitantes e um vigoroso mercado consumidor, maior que várias nações européias juntas, ainda sofre de miopia em relação a politicas públicas visando o desenvolvimento turistico sustentável, de uma miopia comercial e empresarial, voltada para o lucro desmesurado, embora saibamos dos impostos cobrados pelas trés esferas de poder.




Lamentavelmente, todos os setores envolvidos direta e indiretamente, nesses últimos 44 anos pouco fizeram em relação a conscientização, sensibilização,reciclagem visando o bem receber, a melhoria do ensino do segundo e terceiro idioma, embora tenhamos uma profissionalização crescente, mais advinda de entidades como o Senac . A área economica governamental, até hoje não soube capitalizar a capilaridade e dimensão da atividade turística no meio da sociedade em geral e mesmo os bancos oficiais, fazem ainda pouco, visando dinamizar tal prestação de serviços, via financiamentos diversificados e específicos para abranger um cem número de tipos de empresas ligadas ao setor.
A imbricação do turismo com a infra-estrutura é enorme, pois precisamos deslocar, receber por via aérea, marítima, terrestre, lacustre turistas e mais turistas, mas principalmente o brasileiro seja de nivel de doutoramento, mestrado, universitário, colegial, técnico, ginasial ou primário (denominação da época de estudante) é que tem que ser alertado e até bombardeado com o bem receber, o bem informar, o bem servir, entre outros.
Um esforço enorme, falei em imbricação e temos o fenömeno de nossa gastronomia, variadíssima, riquíssima, nossa cultura multifacetada e diferenciada e isso precisa aflorar, seja nas escolas, fábricas, comércios, televisões, rádios, jornais, revistas, internet, escolas, etc, tirando da população o enorme peso do colonialismo - 322 anos e se somarmos chega perto de 389 com o fim do segundo reinado -,
embora o ranço venha até os nossos dias.
Com a melhoria da renda do brasileiro nos últimos 12 anos, sentimos um fenômeno, que não deveria acontecer se tivéssemos uma estruturação turística interna, ou seja a enorme debandada de brasileiros ao exterior, sem ao menos ter conhecido o seu país, sem ao menos levar um livro sobre nossa literatura, um cd ou , dvd sobre nossa musica popular brasileira, sem fazer o mínimo de divulgação de nosso país no exterior. Tenho certeza que muitos dos paises  europeus, que estão numa situação economica de debilidade, nadaram de braçadas com a enxurrada de dólares que se gastou no exterior. Essa dinheirama toda gasta dentro de nossas fronteiras daria na economia uma descarga elétrica de 500 voltes, mas, sempre há um mas, deixamos de lado politicas públicas básicas, de preparar o povo brasileiro para ser turista dentro do seu próprio país . É óbvio que as pessoas gastam onde e como bem queiram o seu dinheiro. Nessa esteira, e por conta do colonialismo que separa brasileiros dos seus vizinhos sulamericanos, parte dessa enxurrada poderia ficar na América do Sul, irrigando a economia do continente,
TREZE POR CENTO DO PIB, isso mesmo 13 POR CENTO DE  4,84 TRILHÕES DE REAIS. O que pensam os candidato e (as)s a todos os cargos eleitorais, de Presidente da República, Senadores,
Deputados Federais, Governadores e Deputados Estaduais.
Já fez uma previsão se parte desse contingente tivesse ido a terra do ex  presidente da Embratur Dino Flávio, hoje candidato a Governador do Maranhão. O quanto de reais teriam entrado no Estado. Pelo menos , em vencendo, irá colocar em pauta, já que consta de seu programa de governo a atividade  turística como uma das grandes prioridades .
foto patriotismo.org.br

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger