9 de out de 2014

Região sofre com falta de água; Tambaú- SP em estado de calamidade pública



Casa e Museu de padre Donizetti-Tambau-SP
A cidade de Aguaí decretou Estado de Emergência nesta semana, pios passa a pior crise de falta de água dos últimos anos.
Segundo o responsável pela Estação de Tratamento de Água, Marcelo Coutinho, o Rio Itupeva tem condições para abastecer Aguaí por mais 20 dias apenas, devido à falta de chuva e a baixa extrema dos reservatórios.
A partir de hoje (27), o racionamento deverá ser estendido, passando das 10 h da manhã até as 21 h. De acordo com Marcelo é o único jeito de manter o resto de água que ainda abastece o município.
Uma campanha foi iniciada, recentemente, incentivando que a população aguaiana denuncie os vizinhos que ainda insistem em desperdiçar água, lavando calçadas, carros ou quintais, sem consciência.
O telefone da Guarda Municipal para denúncias é o 153. A multa para quem for pego desrespeitando é de R$ 100,58, mas no caso de reincidência, a multa será cobrada em dobro e assim por diante, explica o responsável pela ETA.

TAMBAÚ
Outra cidade que sofre com a falta de água é Tambaú, distante a cerca de 75 km de São João. O município de 23 mil habitantes decretou estado de calamidade pública na semana passada e ainda solicitou apoio das cidades vizinhas.



Revezamentos estão sendo feitos, de forma que cada um dos bairros receba água em um determinado período, sendo necessária a ajuda de caminhões pipas para o trabalho.
Para se ter uma ideia, no final de semana, nenhum bairro recebeu água, já que o volume era muito baixo, de forma que até as bombas de captação foram vistas. Nos locais mais fundos, o nível está em torno de 60 centímetros.
Em Tambaú, quem for flagrado desperdiçando água também está sujeito à multa. Lá o valor é ainda maior, chegando até R$ 600. Além disso, a Prefeitura disponibiliza três telefones para a população denunciar o desperdício de água.
O caso de Tambaú é tão sério que a cidade foi objeto de reportagem na Rede Globo, na última segunda-feira.

VARGEM GRANDE
A vizinha Vargem Grande do Sul já sofre com a falta de água há dois meses, quando a Prefeitura iniciou uma campanha de orientação contra o desperdício do precioso líquido, distribuindo folhetos informativos.
Hoje, alguns bairros consomem a mesma quantidade de água que o centro. Vários casos de desperdício foram registrados.
A situação na cidade ficou mais preocupante e a Prefeitura, então, já começou a multar aqueles que desperdiçarem água. Áreas na zona rural também já sofrem com falta de água. Cerca de 10 propriedades são abastecidas por caminhões da Prefeitura para recompor os poços.
O racionamento ainda não começou, mas é uma possibilidade real para breve caso as chuvas não aconteçam.

SÃO JOÃO
Em São João, a Sabesp não fala em racionar a distribuição de água, porém tem intensificado campanhas educacionais para que a população evite o desperdício e o uso de forma consciente.
Embora tenha dito, em entrevista no mês passado, que esta semana seria a limite caso não chovesse, a distribuição continua normal. A Sabesp em todo o Estado pede para que os moradores continuem economizando.
“Não tem como assumirmos a responsabilidade sozinhos. Dependemos da consciência de cada um, para que juntos possamos amenizar os impactos no nosso rio, que já está com sua capacidade se esgotando”, informou nota da empresa.
http://www.omunicipio.jor.br/ foto www.padredonizetti.com.br 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger