20 de mar de 2015

Salão do Livro de Paris abre as portas com Brasil como convidado de honra - Ganha a cultura e o turismo


Cartaz oficial do Salão do Livro de Paris de 2015.
Cartaz oficial do Salão do Livro de Paris de 2015.
Foto: Divulgação

Adriana Brandão
O Salão do Livro de Paris, um dos principais eventos literários europeus, será inaugurado oficialmente na noite desta quinta-feira (19) pelos ministros da Cultura brasileiro, Juca Ferreira, e francês, Fleur Pellerin. Depois de uma primeira homenagem em 1998, essa é a segunda vez que o Brasil é o país convidado do evento, um fato inédito na história da feira parisiense. A delegação oficial brasileira é composta por 44 escritores.

A participação do Brasil nesta edição 2015 do Salão do Livro de Paris dá continuidade à política do governo de divulgação da literatura brasileira no exterior. A delegação em Paris é bem menor do que os 70 escritores enviados a Frankfurt em 2013, mas tem o mesmo objetivo: mostrar a vitalidade e a diversidade da literatura brasileira, que vai muito além dos estereótipos e temas exóticos que o público europeu espera do país. Paris herdou inclusive o lema da Feira de Frankfurt: "um país de muitas vozes".
A meta parece dar resultados, pelo menos junto aos críticos literários franceses. A importante revista La Nouvelle Quinzaine littéraire, fala de "avalanche" de uma literatura cosmopolita e "rica de uma mestiçagem que vai muito além da formação histórica do país". O custo desta participação brasileira gira em torno de R$ 4 milhões. Os recursos, segundo a delegação do país, foram levantados quase exclusivamente com a Lei de Incentivo à Cultura.
Delegação brasileira
Os 44 escritores convidados representam várias gerações, gêneros literários, regiões, etnias e religiões do país. Todos já foram traduzidos para o francês. O mais conhecido deles, principalmente na França, é Paulo Coelho.
A lista é integrada por outros autores de renome, como Milton Hatoum, Nélida Piñon, Ana Maria Machado, Bernardo Carvalho, Antonio Torres, Luiz Ruffato, Cristovão Tezza e Paulo Lins. A nova geração está presente com Daniel Galera, Adriana Lunardi, Fernanda Torres, Michel Laub, Marcelino Freire e Adriana Lisboa, entre outros. Sem esquecer os autores de Quadrinhos, Sandro Lobo, Marcelo Quintanilha e Fabio Moon, que começam a ser descobertos e a fazer sucesso na França.
Com exceção de Paulo Coelho, que agendou apenas entrevistas com a imprensa durante o Salão, todos os escritores brasileiros presentes participam durante os quatro dias do evento de vários encontros, mesas redondas e sessões de autógrafos. O colorido pavilhão Brasil, um espaço de 500m2, vai acolher ainda uma grande livraria com os livros brasileiros disponíveis no mercado francês. Além dos escritores, o Brasil também vai estar representado em Paris por cerca de 50 editoras.
Brasil, convidado de honra do Salão do Livro de Paris de 2015.
Divulgação
Traduções recentes
Antes mesmo de abrir suas portas ao público, na manhã de sexta-feira (20), o Salão do Livro de Paris já trouxe resultados. Devido ao evento, cerca de 30 traduções de livros brasileiros estão sendo publicadas agora na França, um número muito mais significativo do que os 10 publicados em média anualmente.
A grande maioria das obras que chega agora às livrarias é de autoria de escritores convidados oficialmente a participar da feira parisiense. Muitas delas receberam o apoio do programa de bolsas para a tradução da Fundação Biblioteca Nacional. Mas vários livros foram publicados sem ajuda, mostrando que o interesse pela literatura brasileira na França vai além desse incentivo institucional.
No entanto, agentes literários, tradutores e editoras francesas temem que os cortes anunciados no orçamento do ministério da Cultura em 2015 tenham repercussões e freiem esse trabalho de divulgação da literatura brasileira no exterior, que foi incrementado a partir de 2011. No ano passado, o número de traduções já começou a cair, passando de 209 em 2013, em todo o mundo, para 169.
O Salão do Livro de Paris acontece no centro de convenções da Porte de Versailles, de 20 a 23 de março. Quase 200.000 visitantes são esperados. Além do Brasil, a feira conta com 1.200 expositores e 30.000 profissionais da edição de 50 países.
http://www.portugues.rfi.fr/cultura/20150319-salao-do-livro-de-paris

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger