2 de abr de 2015

UDESC sedia Laboratório do Programa Florianópolis Cidade Unesco da Gastronomia


O programa Florianópolis Cidade Unesco da Gastronomia recebeu o apoio da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), através do Centro de Artes (CEART), para a criação do Laboratório de Inovação Cultural – LabinFloripa.

Eduardo Barroso. Foto: Fabrício Almeida/Imagem e Arte.
Participaram do encontro o diretor da Associação FloripAmanhã, Eduardo Barroso e a diretora geral do CEART, Gabriela Mager. A agenda do novo laboratório já tem eventos no dia 14/04, 30/06 e de 1 a 10 de julho.
“O primeiro resultado prático do Laboratório de Inovação Cultural será a criação de uma oferta de equipamentos, produtos e utensílios de apoio e promoção da gastronomia local”, revela Barroso. O consultor do Programa Florianópolis Cidades Unesco da Gastronomia explica que a ideia é “criar um novo ritual da gastronomia local, revendo não somente a preparação, mas também a forma de apresentação”.
Para a diretora do CEART, Gabriela Mager, é uma honra para a UDESC participar do Programa Florianópolis Cidade Unesco da Gastronomia. “A Universidade tem como essência contribuir para o desenvolvimento de Santa Catarina, desenvolver as potencialidades do Estado. Como temos o curso de design entre os 10 melhores do pais, temos o Labdesign e alunos com potencial, nada mais justo do que aliar academia, poder público e iniciativa privada para desenvolver a economia e os valores culturais do Estado, e principalmente colocar os símbolos de Florianópolis e de Santa Catarina para as pessoas conhecerem nossa culinária e tradições”, analisa.


Os equipamentos de promoção da gastronomia local serão criados a partir de uma oficina criativa programada para o período de 1 a 10 de julho, no CEART, com a coordenação voluntária de 10 designers ex-integrantes do LBDI (Laboratório Brasileiro de Design Industrial). “O objetivo é que os produtos desenvolvidos possam ser apresentados e comercializados já na FENAOSTRA”, adianta Barroso. “Tanto para os restaurantes usarem na valorização dos pratos quanto para uma pessoa que desejar reproduzir o prato que comeu e gostou”, complementa o diretor da FloripAmanhã, entidade coordenadora do Grupo Gestor do Programa Florianópolis Cidade Unesco da Gastronomia.
Gabriela Mager
“Para os alunos é ótimo participar de projetos assim, podem desenvolver potencial e criatividade junto com os professores, além de auxiliar toda esta área de gastronomia do Estado a ser vista, ter uma imagem de grande potencialidade cultural”, acrescenta Mager. “O design permeia todas as áreas da economia criativa, está sempre auxiliando como um meio para criar imagem, desenvolver produtos e estratégias de posicionamento. Alguns países já utilizam o design como aliado no desenvolvimento cultural e nós temos de dever de fazer isso”.
Em parceria com a ABRASEL, estão sendo definidos os critérios para a participação dos restaurantes locais no Programa Florianópolis Cidades Unesco da Gastronomia. Os estabelecimentos que fizerem sua adesão poderão usar o Selo “Saberes e Sabores de Santa Catarina”, mas deverão comprovar o seguimento dos critérios, como por exemplo a oferta de determinados pratos, com ingredientes, preparação e apresentação padronizadas. “É uma forma de valorizar e colocar em evidencia a gastronomia local”, comenta Barroso.

Identidade e Memória

Também através do Laboratório de Inovação Cultural, será realizado no próximo dia 30 de junho o Seminário de Identidade Cultural, no CEART/UDESC, quando serão apresentados os resultados de duas pesquisas que começaram a ser desenvolvidas este mês de março com seguimento até maio.
Uma das pesquisas é intitulada “Culinária de tradição e de Inovação de Santa Catarina” e está sendo realizada com chefs de cozinha da cidade, visando definir os pratos mais expressivos da cozinha do imigrante catarinense, do litoral de Santa Catarina, e mais especificamente de Florianópolis. Outro estudo qualitativo vai entrevistar 100 pessoas para buscar revelar a memória sensitiva da gastronomia de Florianópolis, hábitos alimentares, lembranças gastronômicas, lugares, personagens e outros usos e costumes relacionados. Segundo Eduardo Barroso, as duas pesquisas vão gerar insumos para serem utilizados na “revalorização da gastronomia local”.

Primeiro Passo

A primeira atividade do Laboratório foi marcada para 14/04, quando haverá uma jornada de imersão no design territorial e urbano com a finalidade de construir a identidade visual do projeto Saberes e Sabores de Santa Catarina, bem como selecionar os colaboradores do novo laboratório. A princípio o LabinFloripa não terá espaço físico próprio, e os gestores da UDESC estão analisando a melhor forma de enquadrá-lo institucionalmente. “A gente começa trabalhando em Florianópolis, considerada cidade Unesco da Gastronomia, mas esperamos contribuir de forma perene para estar oferecendo propostas para gestão pública do Estado”, afirma a diretora geral do CEART.
Imagem do dossiê que apresentou Florianópolis à UNESCO

Rede Mundial de Cidades Criativas – Gastronomia

Desde o dia dois de dezembro de 2014, Florianópolis integra um seleto grupo de 69 cidades da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco, que reconhecem e apoiam a criatividade como estratégia impulsionadora do desenvolvimento sustentável, por meio de parcerias mundiais. O título Cidade Unesco da Gastronomia gera visibilidade internacional e tem potencial para incrementar o setor turístico-gastronômico local, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico e cultural da região.
Além de Florianópolis, a Rede Mundial de Cidades Criativas – Gastronomia é comporta pelas cidades de Shunde e ChengDu (China), Tsuruoka (Japão), Popayán (Colômbia), Zahlé (Libano), Jeonju (Coréia do Sul) e Östersund (Suécia).
O Brasil possui apenas duas cidades na Rede Mundial de Cidades Criativas da UNESCO. Além da capital catarinense, Curitiba integra a Rede na categoria Design.
O Grupo Gestor do programa Florianópolis Cidades UNESCO da Gastronomia é coordenado pela Associação FloripAmanhã, com participação da ABRASEL, Estácio/ASSESC, Floripa Convention, IFSC, SEBRAE, SETUR/PMF e SHRBS (Sindicato de Hotéis Restaurantes Bares e Similares de Florianópolis).
http://floripamanha.org/

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger