25 de mai de 2015

Brinquedos educativos by Gravatá - PE

Em projeto social do município pernambucano, sete artesãos fabricam carrinhos e joguinhos de madeira que são vendidos pela internet. Peças já foram exportadas para a Europa.


Divulgação

Pinos para encaixar e brincar
São Paulo – Uma associação de Pernambuco coloca no mercado todos os meses entre dois mil e três mil brinquedos educativos. As peças de madeira da Art Gravatá ganham o Nordeste brasileiro, além de estados como Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Bahia. Os produtos também já foram exportados para Holanda e Portugal, de acordo com informações do diretor comercial da associação, Mário Sérgio Trajano da Silva.

A Art Gravatá fabrica produtos em MDF e pinus como jogos de ábaco, caixinhas com as letras do alfabeto, aviõezinhos, barras com figuras geométricas, bate-pinos, caminhõezinhos e carrinhos com peças de encaixe, casinhas de boneca de encaixe, cubos para matemática, dominós, painéis com desenhos para encaixar, jogos de esfera, de memória, quebra-cabeças, entre outros. Também são produzidos brindes e peças de artesanato sob encomenda.


Divulgação

Brinquedo mostra figuras geométricas
No Brasil, as peças são comercializadas principalmente via internet. As exportações ocorreram por contatos diretos ou intermediários. Na década de 1980, a Art Gravatá vendeu para uma cooperativa da Holanda, pelo contato de uma pessoa do país que esteve no Brasil. No começo dos anos 2000, a associação novamente vendeu aos holandeses, por meio de uma empresa criada para exportar para grupos de artesãos, e a última venda ao exterior foi feita em 2008 a Portugal após uma viagem de representantes da Art Gravatá À Europa.

Trajano afirma que atualmente o foco da Art Gravatá é crescer no mercado brasileiro. Para exportar novamente, a associação precisaria de suporte ou assessoria para negociar prazos e produtos, de acordo com o diretor comercial. Trajano acredita que os preços praticados no momento pela Art Gravatá não conseguem competir com concorrentes no exterior.
Divulgação

Peças são feitas por sete artesãos
A Art Gravatá tem sete artesãos e funciona com um porte muito menor que nos anos 1980, quando trabalhava com cerca de 40 artesãos. Ela foi criada em 1979 como um projeto social de geração de renda dentro do Círculo de Trabalhadores Cristãos de Gravatá, que hoje funciona como uma organização não-governamental (ONG). A produção dos brinquedos educativos começou no início da década de 1980.

Na época, a Art Gravatá chegou a ter três lojas, duas no Recife e uma em Gravatá, sua cidade sede. As lojas na capital pernambucana foram fechadas nos anos 1990, mas a de Gravatá segue aberta até hoje. Ela, no entanto, funciona mais como um show-room para mostra de produtos do que um ponto de grande fluxo de vendas. Trajano conta que, após o fechamento das lojas na capital, o projeto conseguiu se manter graças à internet, que passou a ser usada em 2005.

A Art Gravatá mantém seu site e faz suas vendas virtuais por meio de uma plataforma voltada para projetos de economia solidária chamada Cirandas. Algumas compras são feitas também via telefone. Há perspectiva de que a plataforma seja modernizada, com possibilidade de maior visibilidade para os produtos, e com isso o diretor comercial da associação acredita que as vendas possam avançar. Ele também vem usando as redes sociais para divulgar os brinquedos e fazer a comercialização crescer.

Contato:
Art Gravatá
Site: www.artgravata.com.br
Telefone: +55 (81) 3533-0501
Email: artgravata@yahoo.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger