29 de mai de 2015

Embratur e Ministério de Relações Exteriores juntos para divulgar o Brasil . A 8 anos atrás matéria neste blog deixa claro o papel do MRE no fomento do turismo no exterior

 Ministério das Relações Exteriores- Brasilia-Distrito Federal- Brasil -Divulgação


Fonte: Editor

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) e o Ministério de Relações Exteriores do Brasil (MRE) estão estreitando as relações para potencializar ações de promoção internacional do Brasil. Este mês, mais de 100 Setores Comerciais de Embaixadas e Consulados brasileiros, que cuidam de promoção turística de 83 países, receberam vídeos e materiais promocionais do Brasil para serem utilizados em capacitações realizadas pelo Itamaraty.
 

“Nossa ideia foi compartilhar um conteúdo padrão para podermos passar mais informações de uma maneira organizada e com diversidade dos destinos brasileiros”, explica Vicente Neto, presidente da Embratur.
 

Dentre o material distribuído estão uma série de cartazes do Rio 2016 e vídeos com apresentações de destinos e roteiros brasileiros em 5 idiomas diferentes. Além disso também foram disponibilizados filmes sobre patrimônios históricos, festas juninas, e a riqueza da natureza brasileira.
 

Em 2015, a parceria com o MRE também já rendeu apoio em Feiras Internacionais como a BTL, ITB, FIT Bolívia, Imex Frankfurt e Fiexpo. Graças a cooperação com o Itamaraty, a Embratur pode participar com excelência em cada um desses eventos e atrair mais turistas para o Brasil.
 

Comitês – Além da parceria em ações pontuais, a Embratur e o Itamaraty atuam de forma conjunta em 10 países, desde 2001, por meio dos Comitês Descubra Brasil, frutos de um termo de cooperação técnica entre os dois órgãos.
Criados na Argentina (nesse país o comitê se chama Visite Brasil), Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela, os Comitês Descubra Brasil têm como missão promover, divulgar e aumentar fluxo de turistas para o País.
 
“Eles se revelaram um importante instrumento de promoção do Brasil em toda a América Latina, ampliando nossa atuação nos principais mercados emissores que temos”, explicou Gilson Lira, diretor de Mercados Internacionais.
Em conjunto com a Embratur, os Setores de Promoção Comercial (Secoms) das representações diplomáticas e consulares do Brasil no exterior coordenam as atividades dos comitês compostos por operadores, companhias áreas, empresas hoteleiras e seguradoras de viagens de cada um dos países. Cada comitê tem seu estatuto, seguindo normas políticas da EMBRATUR e adaptada às necessidades e exigências jurídicas de cada mercado. 




r.
 



 Otávio Demasi
TURISMO
24/10/2007  ENTREVISTA COM CELSO AMORIM, MINISTRO DAS RELAÇÕES EXTERIORES
Embaixador Celso Amorim 
Nascido em Santos, São Paulo, em 3 de junho de 1942. Casado com Ana Maria Amorim, tem quatro filhos (Vicente, Naita, João e Pedro). Ministro do governo Lula.
O Ministro Celso Amorim, das Relações Exteriores, encarregou o Diretor Henrique Sardinha do Departamento de Promoção Comercial do Ministério, de expor todas as possibilidades e facilidades que o MRE dispõe no exterior para alavancar a vinda de turistas ao país, respondendo com exclusividade as perguntas do jornalista e consultor de turismo Otavio Demasi.
Otavio Demasi: Qual o posicionamento do MRE no tocante ao incremento de turistas ao país?
Celso Amorim: O turismo constitui importante atividade de atração de divisas para o País, com efeito significativo na balança de serviços. O turismo, com toda a sua cadeia produtiva, representa um segmento que é capaz de gerar empregos com a melhor relação custo/benefício por capital empregado. Nesse contexto, o Ministério das Relações Exteriores, por intermédio do Departamento de Promoção Comercial, tem procurado desenvolver ações de promoção do Brasil como destino turístico no exterior, por meio de sua rede diplomática e consular, em coordenação com as ações levadas a cabo, nesse sentido, pelo Ministério do Turismo e pela Embratur.
Otavio Demasi: A estrutura do MRE no exterior é de 106 Embaixadas, 50 Consulados e Vice Consulados. Como todo esse aparato maior que muitas transnacionais podem auxiliar na oferta institucional do turismo brasileiro?
Celso Amorim: A rede de Embaixadas e Consulados do Itamaraty conta com Setores de Promoção Comercial (SECOMs) instalados em 57 postos estratégicos no exterior. Constituem "antenas" do Departamento de Promoção Comercial responsáveis pela captação e divulgação de informações sobre demandas de informações de produtos brasileiros e de investimentos. Apóiam empresas brasileiras em busca de novos mercados e negócios, bem como a participação de empresários em feiras comerciais e turísticas, missões e outros eventos. Cada um desses Setores de Promoção Comercial conta com funcionários habilitados a desenvolver atividades de promoção do Brasil como destino turístico. Além disso, os SECOMs atuam conjuntamente com a Embratur nas atividades dos Comitês "Descubra Brasil" na América do Sul, cujo objetivo é a divulgação do potencial turístico brasileiro.
Otavio Demasi: No item promoção comercial, onde e como entra o item turismo?
Celso Amorim: O turismo, como um serviço, é um produto que pode e deve ser exportado. A atração de turistas para o Brasil constitui uma atividade que deve ser fomentada por todas as esferas de governo envolvidas com a divulgação do potencial econômico do nosso País. Além das divisas deixadas pelo turista estrangeiro, que movimentam toda a cadeia produtiva do setor, desde as companhias aéreas até o setor artesanal, o turismo representa uma oportunidade de atração de investimentos diretos estrangeiros no País, como, por exemplo, no ramo hoteleiro.
Otavio Demasi: Como um Núcleo Receptor, ou uma Região Turística pode ser inserida via MRE no exterior, visando divulgar sua oferta turística?
Celso Amorim: A promoção de determinadas regiões turísticas tem sido realizada por intermédio dos SECOMs e da principal ferramenta de promoção comercial do Itamaraty no exterior, qual seja o portal eletrônico da BrazilTradeNet (www.braziltradenet.gov.br). No primeiro caso, material promocional impresso é, regularmente, enviado às Embaixadas e aos Consulados do Brasil com vistas à sua divulgação junto ao público e à indústria turística do país em que se deseja promover determinada região brasileira. Com efeito, o Itamaraty solicita, com freqüência, à Embratur e às Secretárias de Turismo e aos Conventions Bureaux dos Estados material promocional turístico impresso para distribuição nas Embaixadas e nos Consulados e em eventos comerciais e turísticos que o MRE organiza no exterior. No segundo caso, será possível, em breve, a promoção da oferta turística de determinada região por meio da divulgação de um "link" na BrazilTradeNet, utilizada e difundida pela rede de postos do Itamaraty no exterior.
Otavio Demasi: Quais ações são realizadas pelas nossas representações junto a Feiras, Congressos, e imprensa em cada local que estão instaladas, visando propagar a imagem turística do país?
Celso Amorim: A participação das Embaixadas e dos Consulados nas atividades de promoção do Brasil como destino turístico envolve uma ampla gama de ações que vão desde a participação direta em feiras, por meio de estandes para divulgar o potencial turístico do País, até a realização de seminários para agências de viagem e operadores de turismo local. As Embaixadas do Brasil na América do Sul têm coordenado as reuniões dos Comitês "Descubra Brasil" em estreita parceria com a Embratur. Tais Comitês constituem associações bem sucedidas entre operadores de turismo, agências de viagens, companhias aéreas, formadores de opinião com interesse na divulgação dos produtos e serviços ofertados pelo País, com o objetivo de promover o Brasil como destino turístico no exterior. Atualmente, os Comitês estão instalados nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai. A idéia é estender essa cooperação bem sucedida entre o Itamaraty e a Embratur para todos os Escritórios Brasileiros da Embratur no exterior, a exemplo da proposta de criação de um Comitê "Descubra Brasil" em Toronto.
Otavio Demasi: Quais são os apoios que podem ser oferecidos à missões comerciais turísticas no exterior pelo MRE?
Celso Amorim: Missões comerciais turísticas ao exterior têm contado com o apoio do Itamaraty nos mais diversos aspectos, em particular, sob a forma de reserva de espaços nas Embaixadas e nos Consulados ou em locais próprios para a realização de reuniões e seminários; o agendamento de encontros com autoridades de governo e com a indústria turística local; a promoção de eventos de natureza social no contexto das visitas; além do próprio apoio logístico à realização das referidas missões.
Otavio Demasi: A página da internet do MRE traz o item turismo. O que pode, quem e o que pode ser inserido visando a divulgação turística?
Celso Amorim: Como mencionado, o Itamaraty conta com uma ferramenta eletrônica de promoção comercial, o portal www.braziltradenet.gov.br. Nele, é possível inserir "links" relativos à promoção do País como destino turístico. Além disso, o portal conta com um espaço para a divulgação das ações de promoção comercial e turística levadas a cabo pelo Ministério das Relações Exteriores. É por meio da BrazilTradeNet que são arregimentadas empresas para a participação em eventos no exterior constantes da agenda de atividades do Itamaraty naquele setor.
Otavio Demasi: Existe algum planejamento logístico e ou ações em conjunto entre o MRE, Ministério do Turismo, Ministério da Cultura, Ministério do Meio Ambiente, Câmaras de Comércio, visando divulgar todas as nossas potencialidades e especificidades no exterior, no intuito de atrair visitantes ao país?
Celso Amorim: O Departamento de Promoção Comercial do Ministério das Relações Exteriores conta com uma Divisão de Feiras e Turismo (DFT), incumbida de acompanhar a promoção do Brasil como destino turístico no exterior. Nesse sentido, a DFT é a unidade responsável pela coordenação das iniciativas conjuntas, no exterior, com os outros órgãos de governo envolvidos na atividade de divulgar a realidade e o potencial turístico do País. Tem também a competência, dentro do Ministério, pelo acompanhamento do tema em todos os seus aspectos, inclusive na negociação de Acordos Internacionais de Turismo.
Para saber mais sobre Celso Amorim:
Ministério das Relaçoes Exteriores: www.mre.gov.br
Editor - o que  fica destes 44 anos de atividade profissional, é que tudo é feito com visão individualizada, fora de um contexto macro de desenvolvimento sustentável e estratégico, calcado em políticas públicas que tragam benefícios ao país e a seu povo. É estremamente lamentável. O Demasi


0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger