30 de out de 2015

Região Norte- BR, revela potencial de expansão comercial na aviação

PESQUISA O BRASIL QUE VOA

Origens e destinos dos passageiros na região somam 324 municípios. Rotas aéreas de grande potencial comercial são Recife-Belém e São Paulo-Macapá - Forte São José
porPublicado29/10/2015 10h53Última modificação29/10/2015 10h53
A Região Norte é um dos mercados aéreos de grande potencial de expansão comercial no Brasil. É o que aponta a pesquisa O Brasil que Voa – Perfil dos Passageiros, Aeroportos e Rotas do Brasil, realizada pela Secretaria de Aviação da Presidência da República em parceria com a Empresa de Planejamento e Logística (EPL).
O Norte brasileiro possui, hoje, 324 cidades de origem e destino em rotas comerciais regulares, o menor número em proporção, considerando a extensa área da região. Entre as rotas ainda não operadas e mais desejadas pelos passageiros, estão os trechos Recife (PE) – Belém (PA) e São Paulo (SP) – Macapá (AP). Em 2014, as duas rotas registraram, respectivamente, 82.253 e 73.428 passageiros em voos não diretos.
Mais de 150 mil passageiros foram ouvidos, ao longo de 2014, nos 65 aeroportos responsáveis por 98% da movimentação aérea do País. Destes, 14 terminais estão localizados na Região Norte: Manaus e Tefé, no Amazonas; Belém, Marabá, Paraupebas e Santarém, no Pará; Cruzeiro do Sul e Sena Madureira, no Acre; Porto Velho e Ji-Paraná, em Rondônia; Macapá, no Amapá; Boa Vista, em Roraima; e Palmas e Araguaína, em Tocantins. O estudo é o mais completo retrato do transporte aéreo de passageiros já realizado no País.
PERFIL - A pesquisa também traçou um perfil dos passageiros na Região. Mais da metade (52,4%) viaja a trabalho e/ou estudo e 47,6% viaja para a lazer, turismo, visita familiares e amigos ou a algum evento – e 5,2% dos passageiros viaja de avião por motivo de tratamento de saúde. A maior parte tem entre 31 a 45 anos (41,1%), é do sexo masculino (58,1%) e tem renda entre 5 a 10 salários mínimos (23,1%). Os passageiros compram passagem com menos de um mês de antecedência (76,3%), escolhem o aeroporto pela localidade mais próxima de sua origem (64,2%), que, na maioria dos casos, é a residência, e usam o táxi até o aeroporto (35,7%), com tempo de deslocamento entre 30 e 59 minutos (27,1% dos entrevistados). Eles também chegam ao aeroporto com 1h a 2h de antecedência (48,1%) e despacham bagagem (76,2%).
A maioria faz check-in no balcão da companhia aérea (65,1%), mas, também, utiliza a internet ou celular para o serviço. Menos da metade (41,4%) dos passageiros que passam pela Região Norte tem o hábito de fazer compras no aeroporto. O gasto é, em média, de R$ 50 (85,1%) até o embarque. Pouco mais de 10% dos passageiros da Região Norte já fizeram o mesmo trecho de viagem com outro meio de transporte – neste caso, os principais meios utilizados foram carro próprio (42,8%) e balsa, barco ou navio (21,2%), meios de transporte muito comuns na região.
SOBRE O ESTUDO - O universo pesquisado responder a um questionário de 70 perguntas, gerando um sistema de informações com 10,5 milhões de respostas sobre aviação no País. A consulta foi realizada ao longo do ano de 2014 nos meses de janeiro e dezembro, que representam o período de férias; março e abril, representativos para negócios; e maio e agosto, meses em que se verificam mais viagens de rotina. O levantamento completo está disponível para consulta no hotsite www.aviacao.gov.br/obrasilquevoa.
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Aviação da Presidência da República
Telefone: (61) 3311.7255
E-mail: imprensa@aviacao.gov.br
Flickr: https://www.flickr.com/photos/aviacaogovbr
http://www.guiamilitar.com/wp-content/uploads/2015/04/joseMacapa_banner.jpg-foto

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger