22 de fev de 2017

Auler: áudio clandestino de Yousef tem 253 horas. E nada sobre a Lava Jato?


Auler: áudio clandestino de Yousef tem 253 horas. E nada sobre a Lava Jato?

grampola
Marcelo Auler publica a primeira reportagem da séria “Armação Federal”, onde revela que apareceram, depois de um ano escondidos, apareceram a sindicância realizada para apurar as responsabilidades sobre a escuta clandestina feita na cela do doleiro Alberto Youssef, ponto de partida da Operação Lava jato e as 253 horas e 41 minutos de conversas captadas por ela.
Com duas estranhas curiosidades.
A primeira é de que o agente que colocou a escuta, Dalmey Fernando Werlang, disse ter agido “por ordens superiores” mas a “investigação” não aponta os tais “superiores”, confirmando o que havia sido antecipado por Maurício Dias, na Carta Capital.
A segunda, ainda mais estranha , é o fato de dizer que, naquelas 253 horas de gravação, nada há de relevante sobre as falcatruas da Lava jato, apesar de elas terem sido feitas sobre conversas de Carlos Alexandre de Souza Rocha, conhecido como “Ceará”, transportador de dinheiro de Alberto Youssef, o advogado e “laranja” Carlos Alexandre de Souza Rocha, que providenciava depósitos nas empresas de fachada e o próprio doleiro.
Vai ver, especula Auler, “discutiam futebol ou trocavam receitas culinárias”.
Pode ser, né?
A história completa no Blog do Marcelo Auler.
Share:

0 comentários:

Postar um comentário