12 de mar de 2017

Conheça o ‘roteiro da chantagem’ de Eduardo Cunha descrito por Renan - - Editor - um dos itens é a indicação de Gustavo do Vale Rocha, que advogou para Eduardo Cunha




Conheça o ‘roteiro da chantagem’ de Eduardo Cunha descrito por Renan

 2509 compartilharam
Líder do PMDB conta como Cunha teria ‘tomado o governo’
Renan Calheiros abre nova disputa por cargos entre aliados
Michel Temer, ainda quando vice-presidente, em encontro com o então presidente da Câmara, Eduardo Cunha.Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil - 10.mar.2015

09.mar.2017 (quinta-feira) - 15h07
atualizado: 10.mar.2017 (sexta-feira) - 15h05

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros, deve se encontrar com o presidente Michel Temer nos próximos dias. Vai reclamar do aumento de espaços no governo para aliados do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso pela Operação Lava Jato em Curitiba.
Conforme o Poder360/Drive revelou, o assunto dominou a reunião da bancada na noite de 3ª feira (7.mar.2017). Os senadores protestaram contra o avanço do grupo de Cunha no governo em detrimento dos cargos que caberiam à bancada.
slash
Em reação, saíram da reunião ameaçando alterar o texto do projeto de reforma da Previdência que for acordado entre equipe econômica e a Câmara. Isso pode atropelar o cronograma  do Planalto para a aprovação das reformas.
O líder Renan Calheiros foi o que mais reclamou. Encontrou-se na 4ª feira, no Palácio do Planalto, com o secretário geral da Presidência, Moreira Franco. Disse ao ministro que o governo está dividido entre Cunha e o PSDB: “Nesse caso, eu prefiro até o PSDB”.
Com Michel, Renan deve repetir o bordão que utilizou na  conversa com Moreira: “política se compreende reconhecendo sinais”. E os sinais que Renan vê dessa “tomada do poder” por Eduardo Cunha e seu aliados seguem o seguinte roteiro:
  • 25.nov.2016 – Cunha protocola nos processos da Lava Jato perguntas dirigidas ao presidente Michel Temer na qualidade de testemunha;
  • 27.nov.2016 – juiz Sergio Moro barra 21 das 45 questões. Entre elas a indagação se José Yunes (assessor especial da Presidência e amigo de Temer) havia recebido contribuição para alguma campanha do PMDB;
  • véspera de Natal – o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) visita Eduardo Cunha na cadeia, em Curitiba;
  • 10.fev.2017 ­– Moro nega pedido de liberdade de Cunha e afirma no despacho que o ex-deputado continua usando o “modus operandi de extorsão, ameaça e chantagem” ao arrolar Temer como sua testemunha;
  • 22.fev.2017 – Yunes revela que informou à Procuradoria Geral da República, em 14  de fevereiro, ter recebido do doleiro de Eduardo Cunha um pacote destinado ao ministro-chefe da Casa Civil,  Eliseu Padilha;
  • 22.fev.2017 – Padilha viaja a Porto Alegre para se submeter a uma cirurgia de retirada da próstata. Após a cirurgia entra de licença médica;
  • 24.fev.2017 – o juiz Vallisney de Souza remete ao presidente perguntas que Cunha havia incluído num processo de Brasília com perguntas semelhantes aos que Moro havia vetado;
  • primeiros dias de março – O governo fecha a minirreforma ministerial. Como ministro da Justiça, o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), que Cunha havido ungido presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Outros aliados de Cunha são premiados, como o líder do PP, Aguinaldo Ribeiro (PB), que é designado líder do governo na Câmara, e o seu antecessor, André Moura (PSC-SE), que toma o lugar do senador Romero Jucá como líder do governo no Congresso;
  • sábado, 4.mar.2017 – o deputado Carlos Marun anuncia que está buscando assinaturas de apoio a uma “Carta ao PMDB” em que pede a destituição de Romero Jucá da presidência do partido, assim como de todos no comando da legenda envolvidos na Lava Jato;
  • 3ª feira, 7.mar.2017 – em reunião da bancada, revelada pelo Poder360/Drive na 4ª (8.mar), senadores reclamam da tomada do governo pelos aliados de Cunha e ameaçam alterar a reforma da Previdência;
  • 4ª feira, 8.mar.2017 – ministro Moreira Franco, recebe Renan no Palácio do Planalto. O líder pede a volta de Padilha para que Eduardo Cunha não designe como ministro o subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha. Ele atuou como advogado do ex-presidente da Câmara;
  • 4ª feira, 8.mar.2017 – após o encontro, Renan informa a senadores do PMDB que o Planalto está sendo pressionado a indicar outro aliado de Cunha, Cacá Leão (PP-BA), como presidente da Comissão de Orçamento. “Nós não vamos deixar”, responde Romero Jucá.
Parte desse roteio ele repetiu a vários jornalistas no Cafezinho do Senado, na noite de 4ª feira. A conversa foi gravada. Ouça:
Tocador de vídeo
00:00
09:59

__
As informações deste post foram publicadas antes pelo Drive, com exclusividade. A newsletter é produzida para assinantes pela equipe de jornalistas do Poder360. Conheça mais o Drive aqui e saiba como receber com antecedência todas as principais informações do poder e da política.
http://www.poder360.com.br/governo/conheca-o-roteiro-da-chantagem-de-eduardo-cunha-descrito-por-renan/

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger