8 de abr de 2017

O Manifesto dos Generais - há 60 anos. -Editor- o "manifesto" incentivado pela imprensa GOLPISTA. Caso altamente obscuro, que pode ter sido uma farsa montada, como o foi o caso do Riocentro.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014


O Manifesto dos Generais - há 60 anos

     O clima no país após o atentado contra Carlos Lacerda era tenso, especialmente para Getúlio que estava no centro do furacão. Na mídia, pululavam denúncias contra Vargas e "provas" indicando sua ligação com o crime. Na prática, nenhuma das "provas" provava nada e muitas delas eram falsas, levianas e enganosas assim como é feito pela mídia atualmente. Porém, é inegável a agitação social que tomou conta do país - muito em especial, o Rio de Janeiro - nos dias que se sucederam ao atentado. 

     No meio de toda a crise, dezenove generais decidiram entregar a Getúlio o Manifesto dos Generais, um documento no qual pediam a renúncia do presidente. Entre os generais estavam Castelo Branco (um dos que comandou o golpe civil-militar dez anos depois), Juarez Távora e Henrique Lott. No texto, os generais do Exército, "solidarizando com o pensamento dos camaradas da Aeronáutica e da Marinha, declaram julgar, como melhor caminho para tranquilizar o povo e manter unidas as forças armadas, a renúncia do atual presidente da República, processando sua substituição de acordo com os preceitos constitucionais".

     Abaixo, capas de jornais nos dias seguintes mostram a tensão que antecedeu o suicídio do presidente...
teste
Detalhe da capa

teste



teste


http://historiandonovestibular.blogspot.com/2014/08/o-manifesto-dos-generais-ha-60-anos.html
Share:

0 comentários:

Postar um comentário