Sindicato sugere que servidores não registrem ponto nesta sexta-feira
Nesta terça-feira (25), durante reunião setorial com os filiados no Senado, o Sindilegis reforçou o convite para que todos os servidores participem da paralisação geral contra a reforma da Previdência que será realizada nesta sexta-feira (28). A concentração será a partir das 9h, no gramado do Congresso Nacional, e centenas de entidades já manifestaram adesão. 
A ação política efetiva tem sido a principal estratégia do Sindilegis para tentar barrar a PEC 287/2016. O presidente do Sindilegis, Petrus Elesbão, disse que é fundamental pressionar cada um dos parlamentares e convencê-los a votar contra a proposta. "Se você conhece um deputado e senador, faça pressão para que ele vote contra a PEC da Morte. Convoque também os seus colegas para que todos estejam engajados nessa mobilização", disse.
Os servidores presentes se prontificaram a criar um grupo de trabalho que vai, já nos próximos dias, panfletar e efetuar gestões em cada gabinete para convencer os senadores.
Segundo Petrus, o Sindilegis tem se engajado para colocar nas principais mídias os pontos negativos da reforma previdenciária, mas disse que o governo federal não tem deixado espaços livres para que a mensagem do Sindicato seja divulgada. "Por isso estamos utilizando mídias alternativas, como as redes sociais, outdoors e rádio. Mas precisamos que cada servidor também interaja para que possamos vencer essa guerra", declarou.
Registro de ponto
O presidente do Sindicato sugeriu que os servidores não registrem o ponto durante o período em que estiverem participando da paralisação. A orientação do Sindilegis é para que os servidores não trabalhem por cerca de 2 a 3 horas e usem o banco de horas. "Vamos fazer algumas horas de paralisação e fortalecer o movimento. É melhor pararmos agora do que não pararmos nunca de trabalhar", declarou.
http://sindilegis.org.br/noticias/sindilegis-convoca-os-servidores-do-senado-para-participem-da-mobilizaaao-do-dia-28-de-abril/1355