31 de mai de 2017

Carta de Pernambuco - Ampliar e fortalecer a resistência popular ao golpe rumo ao socialismo!

 Segunda, 27 Março 2017 15:43

Carta de Pernambuco - Ampliar e fortalecer a resistência popular ao golpe rumo ao socialismo! Destaque

 Escrito por  
Avalie este item
(0 votos)
Carta de Pernambuco - Ampliar e fortalecer a resistência popular ao golpe rumo ao socialismo!
A CMP Brasil - Central de Movimentos Populares, reunida em sua Plenária Nacional, na cidade de Cabo de Santo Agostinho - PE, nos dias 23, 24 e 25 de março de 2017, reafirma sua disposição de lutar contra o golpe de Estado, em andamento no Brasil.
Nossa Central, que reúne entidades populares de todo o país, esteve sempre na linha de frente da defesa do governo legítimo, democraticamente eleito em 2014, mesmo tendo sido crítica de medidas impopulares, como na proposta de ajuste fiscal do chamado “Plano Levy”. 
Da mesma maneira, somamos esforços com os movimentos sindicais, estudantis e políticos que denunciaram o golpe, desde sua origem, na manipulação das manifestações de 2013.
Para a CMP, os ataques aos direitos dos trabalhadores, a repressão aos movimentos sociais, a perseguição e criminalização dos lutadores do povo e da mídia independente, a destruição do parque industrial nacional, o fim ou a redução drástica de programas sociais e a reedição de uma política neoliberal, notadamente atrasada e historicamente derrotada, são efeitos do golpe em andamento, que nos levam a afirmar que já vivemos um Estado de Exceção.
A aprovação da lei que terceiriza a atividade-fim nas empresas do país, ocorrida nesta semana, representa a desregulamentação do trabalho e rasga, definitivamente, a CLT. O resultado prático dessa irresponsabilidade será a precarização do trabalho e um retrocesso aos anos de 1920.
Da mesma forma somos contrários ao corte de recursos em programas sociais, como o Minha Casa Minha Vida, SUS, Fies, Pro-Uni, etc. Também nos manifestamos contra a MP 759 que trata da regularização fundiária, que trava a reforma urbana e agrária no país, desestruturando a regularização fundiaria. Estamos nos articulando com movimentos do campo e da cidade na defesa intransigente da imediata reforma urbana e agrária no Brasil.
A proposta de reforma da Previdência, por sua vez, afronta à inteligência de qualquer trabalhador honesto desse país! Querem que o povo morra trabalhando, pois é evidente que o resultado da lei das terceirizações, por exemplo, não vai permitir que nenhum brasileiro consiga se aposentar antes dos 70 anos de idade, uma faixa etária maior que a expectativa de vida em diversas regiões do Brasil.
O governo ilegítimo golpista de Michel Temer avança no seu projeto de vender o Brasil para o capital nacional e internacional. Dentre seus objetivos destaca-se, entre outros, a venda das empresas de saneamento e a privatização da água e dos recursos hídricos como o Aquífero Guarani. Os trabalhadores e trabalhadoras do setor, com o apoio dos movimentos populares, resistem a essa investida dos golpistas e reafirmam que a água e o saneamento são direitos humano fundamentais e não mercadoria.
Conclamamos ao povo brasileiro, vítima do golpe, para que una esforços com a CMP na luta para derrotar os golpistas e restabelecer a democracia em nosso país, em especial, no dia 31 de março, dia de luta pela anti-comemoração do golpe de 64, e de preparo para a greve geral contra o fim da aposentadoria e da CLT. 
Conclamamos a classe trabalhadora, os intelectuais, os artistas e a juventude a se unirem conosco na reconstrução de um Projeto Popular de Nação, capaz de transformar o Brasil em protagonista internacional, na economia e na política, ao contrário desse projeto que nos reduz a quintal do imperialismo.
Fora Temer e todos os golpistas!
Reforma política e eleições
http://www.cmp.org.br/noticias/noticias-da-cmp/item/49-carta-de-pernambuco-ampliar-e-fortalecer-a-resistencia-popular-ao-golpe-rumo-ao-socialismo
Share:

0 comentários:

Postar um comentário