24 de mai de 2017

FFLCH-USP se posiciona a favor de eleições gerais. -Editor- eleições gerais, a democracia passada a limpo.


FFLCH-USP se posiciona a favor de eleições gerais

COTIDIANO
TYPOGRAPHY

Texto foi aprovado na última quinta-feira (18)
Da Redação
Em resposta à crise política que assolou o País após a delação dos donos da JBS, Joesley e Wesley Batista, em que apresentaram ao Supremo Tribunal Federal (STF) gravações comprometendo Michel Temer (PMDB) e Aécio Neves (PSDB), a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo  (FFLCH-USP) se manifestou a favor de eleições diretas para o Congresso Nacional e para o cargo da presidência.
A moção foi assinada pela Congregação da Faculdade, uma das mais importantes e referenciadas do Brasil. "
Afirmações em juízo, tornadas públicas, indicam que o núcleo do poder central adotou práticas condenáveis, rompendo com a tradição republicana e democrática", diz o texto, endossando que o caminho para a retomada da democracia são as eleições gerais e diretas. 








Leia a moção na íntegra. 
Moção da Congregação da FFLCH-USP
Ontem e hoje, o País assiste, consternado, mais uma onda de delações que afeta diretamente a ordem política. Afirmações em juízo, tornadas públicas, indicam que o núcleo do poder central adotou práticas condenáveis, rompendo com a tradição republicana e democrática.
PUBLICIDADE
,
PUBLICIDADE
Como repercussão imediata, observam-se oscilações no mercado financeiro e uma paralisia da atividade econômica, que podem dificultar ainda mais a vida das camadas mais pobres do Brasil, o que reforça a histórica desigualdade da sociedade brasileira. Além disso, a base política do Governo Federal também foi afetada, o que resulta em instabilidade e retirada de apoio para suas ações.
Diante disso, a Congregação da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo expressa preocupação com os rumos do Brasil, posto o quadro de deterioração da vida política.
Também manifesta seu apoio à apuração dos fatos e de suas evidências, bem com as punições constitucionais previstas a quem quer que ocupe cargo público envolvido em práticas ilícitas.
Por fim, faz um apelo para a manutenção do funcionamento das instituições do País e seu engajamento na retomada da normalidade democrática, que passa, necessariamente, pela renovação do Congresso Nacional e da Presidência da República por meio de eleições diretas já.
Aprovado em sessão ordinária de 18/05/2017.
Share:

0 comentários:

Postar um comentário