5 de jul de 2017

Crivella faz seis meses de governo com muitas críticas. -Editor- Os eleitores do Rio de Janeiro e outras cidades, que escolheram a "mudança do incerto" pela razão da vitimização e demonização de políticos de partidos mais populares vão amargar 3 anos 6 seis meses é o peso do voto manipulado, além da DITADURA GOLPISTA FEDERAL, QUE PRECISA SER DERRUBADA URGENTEMENTE,.


PREFEITURA DO RIO

Crivella faz seis meses de governo com muitas críticas

Prefeito do Rio anunciou que vai diminuir verbas do Carnaval e não pagará primeira parcela do 13º em julho

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)
,
Uma crítica a Crivella parte da decisão de não pagar os R$ 25 milhões devidos aos selecionados pelo Programa de Fomento às Artes de 2016 / Fernando Frazão/ Agência Brasil
Marcelo Crivella (PRB) completou seis meses como prefeito do Rio com muitas críticas sobre sua gestão. Entre elas, polêmicas ligadas ao corte de verbas para o Carnaval do próximo ano, não pagamento do fomento à cultura, proposta de aumento do IPTU e transferência do pagamento da primeira parcela do 13º salário dos servidores para o fim do ano.
No caso do Carnaval,  Crivella anunciou no último mês o corte pela metade da verba que cada uma das 12 escolas de samba do grupo especial recebe para realizar seus desfiles. Segundo nota divulgada pela assessoria da prefeitura, o valor passará de R$ 2 milhões a R$ 1 milhão. A justificativa para o corte é a necessidade de aumentar o pagamento às creches privadas conveniadas à prefeitura.
Para o vereador Reimont (PT), o argumento não quer dizer nada. “Todo mundo concorda que as creches precisam de verba, mas ela pode ser coberta com a destinação legal de 25% do orçamento para a Educação ou o prefeito pode diminuir a verba de Publicidade, cobrar dos grandes sonegadores, entre outras possibilidades. O desfile precisa ser revisto, mas não desse jeito”, afirma.
Outra crítica a Crivella partiu da decisão de não pagar os R$ 25 milhões devidos aos artistas e produtores culturais selecionados pelo Programa de Fomento às Artes de 2016, apesar da promessa feita pelo prefeito no início do ano que garantiria o pagamento. O programa é um conjunto de editais culturais lançados todo ano pela Secretaria municipal de Cultura (SMC) e funciona como principal meio público de financiamento às artes no Rio.
A vereadora Luciana Novaes (PT) afirma que o que mais a incomoda é como a cultura vem sendo tratada na cidade.“O que estamos vendo hoje é uma descontinuidade da política de cultura do município. Nunca se sabe se os pagamentos serão realizados com a mudança de governo. Sem contar que estamos falando, também, de movimentar a economia​ e de gerar empregos. ​N​ão há receita de superação da crise sem investir no que temos de melho​r: o nosso povo!”, complementa.
Em paralelo, Crivella anunciou que a primeira parcela do 13º salário dos servidores municipais será paga no final do ano porque não há condições de pagar neste mês. Todos os anos, a parcela é paga em julho, mas dessa vez a prefeitura ainda não definiu datas. Outra medida polêmica planejada pelo prefeito é aumentar o IPTU a partir do próximo ano.
Na Câmara dos Vereadores, muitos políticos têm cobrado por transparência nas contas públicas e debate sobre as decisões tomadas por Crivella a portas fechadas. O vereador César Maia (DEM), ex-prefeito da cidade, reclamou em sua página no Facebook. “A prefeitura do Rio não tem nenhum problema financeiro. Semana passada mesmo deslocou para publicidade R$ 22 milhões. O prefeito está fazendo caixa para gastar a partir do segundo ano, com vistas a reeleição”, disse em um dos posts que critica a política de Crivella.
Reimont afirma que a postura do prefeito não é aberta ao diálogo. “O prefeito ameaça com a falta de dinheiro, corta verbas e sempre diz que a solução é a parceria com a iniciativa privada; até parece estratégia de marketing!”, conclui.
https://www.brasildefato.com.br/2017/07/05/crivella-faz-seis-meses-de-governo-com-muitas-criticas/
Edição: Vivian Virissimo
Share:

0 comentários:

Postar um comentário