7 de jul de 2017

Festival Percurso: cultura periférica e economia solidária em pauta no Campo Limpo - Editor - é o povo unido mostrando sua criatividade.




Festival Percurso: cultura periférica e economia solidária em pauta no Campo LimpoEntre os dias 30 de junho e 08 de julho, rodas de conversa debatem arranjos produtivos nas quebradas; e no dia 09 de julho, tem Baile Black na praça com Mano Brown, Dugueto Shabbaz e muito mais


Rememorando os Bailes Blacks que tomavam conta das noites paulistanas na década de 70 e 80, fosse nas ruas de terra pelas favelas ou na região central, no dia 09 de julho (domingo) o Festival Percurso 2017 chega a sua quarta edição pautando a Economia Solidária nas quebradas com debates, atrações musicais e culturais, brincadeiras e brinquedos para as crianças e práticas para a terceira idade.
O carro-chefe do Festival é a realização anual de uma grande Feira da Economia Solidária, iniciativa que reúne mais de 150 expositores e empreendimentos para comercializar produtos e serviços que representam a diversidade cultural e étnica da periferia. Além de diversos tipos de artesanatos, artes plásticas, acessórios e vestimentas, dentre tantos outros produtos, a Feira também conta com uma sessão de Gastronomia, com mais de 30 opções da culinária periférica e tradicional.

Roberta Estrela D’alva é uma das mestres de cerimônia

Ao longo do dia 09 de julho, diversos artistas se apresentam nesse baile: Mano Brown com o show Boogie Naipe; Dugueto Shabazz; Sandália de Prata; Ualdo e Coletivo Samba Rock; Zinho Trindade; Musical Muzimba de Akins Kintê; Mestre Aderbal Ashogun; Ajayô! Samba do Monte; Discopédia e DJ Kula.
Além disso, o evento tem atividades para todas as idades, como Maracatu, Dança do Leão e Dragão Chinês; Roda de Brincantes; Circo de Variedades; Batalha de Rap; Cinedebate; Exposições e intervenções de quadros e poesias; Oficinas e muito mais.


Esquenta de debates 
Antes do dia 09 de julho, porém, já rola um aquecimento com uma série de debates sobre temas que atravessam a pauta da Economia Solidária em uma parceria da Agência Solano Trindade com o Sesc Campo Limpo. Confira a programação:
Sexta-feira, 30 de junho, às 19h30 – Muro, Galerias e Grafite: Um rolê pelas artes visuais ancestrais e contemporâneas, experiências de ocupação do espaço público a partir da intervenção artística nas periferias de São Paulo e Rio de Janeiro. Com Afonso Tostes, Gamão e Linoca. Mediação: Elana.
Sábado, 01 de julho, às 14h –As Tias da Quebrada – Educação popular: um olhar do cuidado e do afeto de mulheres que dedicam sua trajetória de vida a educar e politizar. Experiências socioeducacionais e o poder do abraço e afeto no processo de letramento e compreensão da sociedade atual.  Com Eda Luiz (CIEJA Campo Limpo), Ninive (Projeto Facebook na Comunidade) e Neide Abati (União Popular de Mulheres). MediaçãoMelissa Miranda.
Domingo, 02 de julho, das 12h às 15h – Narra Várzea – A bola rolada na beira do coração: um papo sobre a importância do Futebol de Várzea no processo de desenvolvimento local de comunidades. Com Marcos Pezão (fotógrafo, poeta e fundador do I Love Lage), Canu (diretor do Time da Vila Fundão), Narra Várzea com Alex Barcellos e Akins Kintê.
Terça-feira, 04 de julho, às 19h – Redes e Ruas: Um panorama do Impacto das ações integradas das ações de Economia Solidária no Território de Campo Limpo. Com Thiago Vinicius (Agência Popular Solano Trindade), Diego (Nesol USP), Raquel (Deanto), Natália (Unisol).

Foto: Cassimano
Feira de Economia Solidária (Foto: Cassimano)

Quarta-feira, 05 de julho, às 19h – No Bang Loko Atrás de um Troco: Desafios e Perspectivas da Economia Solidária na inclusão socioprodutiva através do fazer cultural. Com Marta Aguiar Bergamin (Escola De Sociologia e Política de São Paulo), Carolina (AKQA) e Alex Barcellos (Agência Popular Solano Trindade).
Quinta-feira, 06 de julho, às 19h – Finanças Sociais, Moedas Sociais, Fintecs E BitCoin: Como integrar tecnologias e inovações que democratizem o sistema financeiro. Com Viviane Sendola (Kickante), Mariana Gerroto (NESOL USP). MediaçãoRafael (Banco União Sampaio).
Sexta-feira, 07 de julho, às 19h – Trocas: Rede de Jornalistas da Periferia e Coletivo Papo Reto. O Celular hoje nas periferias é uma ferramenta que vai além da comunicação, esse aparelho que cabe em nossa mão fortalece a rede de proteção de comunidades que diariamente tem seus direitos violados pelo Estado. Com Raul Santiago- RJ, Mariana Belmont, Thaís e Gisele Brito.
Sábado, 08 de julho, das 16h às 20h – Encontro de Mestres – Terreiro, Periferia e Guaranis: Percurso em Defesa da Diversidade Cultural. Economia dos Povos. Encruzilhada das Águas – Uma Homenagem a mãe Beata de Iemanjá, com Mestre Aderbal Ashogun, Tainar Marajoara e Robson Borges. Culinária ancestral e contemporânea. Conexão Speriferia e Pará

Anotaí!
O quê?

Festival Percurso - Periferia e Cultura em Rede Solidária

Gratuito. Mais informações no evento: https://goo.gl/ZzW33Z
Quando?De 30 de junho a 09 de julho
Onde?No Sesc Campo Limpo (30 de junho a 08 de julho) e na Praça do Campo Limpo (dia 09 de julho)
Rua Aroldo de Azevedo, 100 - Campo Limpo - Zona Sul de São Paulo

http://periferiaemmovimento.com.br/festival-percurso-cultura-periferica-e-economia-solidaria-em-pauta-no-campo-limpo/
Share:

0 comentários:

Postar um comentário