7 de ago de 2017

Samuel Pinheiro estreia falando grosso: este é o governo da entrega, da submissão. - Editor - ESSA SUBMISSÃO, QUE ACABA COM A SOBERANIA NACIONAL, DEVE E PRECISA SER FREIADA PELO POVO, INDO AS RUAS NO FORA TEMER E DIRETAS JÁ, ATRAVÉS DE GRANDES MANIFESTAÇÕES, POIS ESTÃO ENTREGANDO DE BANDEJA A FORÇA DO POVO AOS GRUPOS TRANSNACIONAIS. DAÍ VIRAR ESCRAVO É UM PASSO.

Samuel Pinheiro estreia falando grosso: este é o governo da entrega, da submissão.

Em sua estreia no Nocaute, o embaixador Samuel Pinheiro Guimarães faz um grave, preocupante balanço do governo postiço de Michel Temer: “Vão levar o Brasil para antes dos anos 30. Esse governo está entregando tudo. Em todas as áreas há sempre a intenção de favorecer o capital, mas muito especialmente o capital estrangeiro.” Imagens: Lula Marques






Por Samuel Pinheiro Guimarães*

O Brasil está vivendo o momento mais grave da sua história. Um governo não eleito está implantando um programa político econômico e social que fará com que o Brasil volte a um período anterior a 1930. É um programa além de antinacional, antipopular, antissocial. Um programa entreguista, como se dizia no passado. Isto é, todas as medidas do governo visam favorecer o capital estrangeiro. Não visa favorecer só o capital, tanto é que hoje em dia os integrantes da Fiesp, os industriais brasileiros, começam a se dar conta que caíram no conto do pato do vigário, pato da Fiesp.

Porque agora eles estão sendo profundamente prejudicados pelas medidas na área, não só do conteúdo nacional, mas principalmente no BNDES, com a retirada e diminuição de recursos para investimentos. Em todas as áreas há sempre a intenção de favorecer o capital, mas muito especialmente o capital estrangeiro. Por outro lado, o governo se esmera em reduzir os direitos dos trabalhadores. Qual o objetivo disso?
 O objetivo é reduzir o custo do trabalho, a redução do custo do trabalho que envolve a reforma da Previdência e a reforma da CLT e envolve o aumento dos lucros. Como as empresas nacionais de outro lado estão sendo destroçadas, esse aumento de lucros será o aumento de lucros das grandes empresas multinacionais. É suficiente ler os jornais todos os dias, em especial o Valor, para ver o número de operações de grandes empresas estrangeiras adquirindo empresas brasileiras, de capital brasileiro. Isso é extremamente grave.

É a redução do Estado ao mínimo no seu poder regulamentador, redução dos direitos dos trabalhadores, favorecimentos às megaempresas multinacionais e assim por diante. E ao final, um governo que é todo ele política externa e a política da entrega e da submissão.

*Samuel Pinheiro Guimarães foi secretário-geral do Itamaraty, na gestão Celso Amorim, e ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (governo Lula) e Alto-Representante Geral do Mercosul.  É autor dos livros “Quinhentos anos de periferia” (1999) e “Desafios brasileiros na era dos gigantes” (2006), obra pela qual foi eleito Intelectual do Ano, recebendo o Troféu Juca Pato da União Brasileira de Escritores.
http://www.nocaute.blog.br/brasil/samuel-pinheiro-estreia-falando-grosso-este-e-o-governo-da-entrega-da-submissao.html#at_pco=smlwn-1.0&at_si=5988f043599915a0&at_ab=per-2&at_pos=0&at_tot=1

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger