7 de dez de 2012

Prefeitura de Maricá negocia construção de Oceanário projetado por Niemeyer

Prefeitura de Maricá negocia construção de Oceanário projetado por Niemeyer
Texto: Marcelo Moreira | Fotos: Divulgação www.marica.rj.gov.br
Traços do arquiteto que conquistou o mundo podem ser vistos em Maricá na Casa de Darcy Ribeiro.
Traços do arquiteto que conquistou o mundo podem ser vistos em Maricá na Casa de Darcy Ribeiro; ligação com a cidade inclui ainda fazenda de sua família em Bananal

Um dos últimos projetos da carreira do gênio da arquitetura, Oscar Niemeyer, pode virar realidade em Maricá. Pouco mais de um mês antes da morte do arquiteto, representantes do seu escritório, Arquitetura Urbanismo Oscar Niemeyer, se reuniram com a Prefeitura de Maricá para viabilizar a construção de um oceanário na cidade – projeto considerado estratégico pela administração municipal para impulsionar o turismo na região. Niemeyer morreu ontem (05/12) no Rio de Janeiro, aos 104 anos.
Segundo o secretário executivo de Maricá, Márcio Leite, que participou do encontro com a fundação, o projeto do oceanário já existia e está sendo adaptado para a cidade. “A primeira conversa que tivemos foi ótima e a prefeitura agora aguarda o envio de documentações e do projeto final, para decidir a melhor maneira de viabilizar tanto a elaboração do projeto quanto a construção da obra”, explicou o secretário. O local em estudo é uma grande área da prefeitura às margens da lagoa de Ponta Negra.


O prefeito Washington Quaquá defende o projeto como forma de homenagear um dos mais brilhantes representantes brasileiros em todo o mundo. "Niemeyer é de família originária de Maricá. Seu avô, Ribeiro de Almeida, que foi ministro do STF, dá nome a uma das principais ruas da cidade. Estamos contratando o projeto do "Oceanário Niemeyer" que é uma das últimas obras realizadas por um dos maiores brasileiros de todos os tempos", declarou o prefeito.
Em entrevista ao jornalista Geneton Moraes Neto, publicada posteriormente no livro “As Grandes Entrevistas do Milênio” (Editora Globo), Niemeyer cita as raízes de sua família em Maricá, quando questionado sobre o fato de se dizer um homem sem crença. “Venho de uma família católica – que veio de Maricá, eram fazendeiros. O meu avô foi do Supremo Tribunal. Tínhamos missa em casa, com a presença de vizinhos. Mas, quando saí para a vida, superei tudo isso. Vi que o mundo era injusto. Não acredito em nada. Acredito na natureza: tudo começou não se sabe quando nem como. Eu bem que gostaria de acreditar em Deus. Mas não. Sou pessimista diante da vida e do homem”, declarou na ocasião.

Família do arquiteto possui fazenda em Maricá; cidade também abriga a Casa de Darcy Ribeiro, projetada por Niemeyer
Projetada por Oscar Niemeyer em formato de sol, a casa de Darcy Ribeiro fica em Cordeirinho e foi restaurada pela prefeitura em 2011, em parceria com empresas da cidade. Como homenagem à importância do senador na educação, o local vai abrigar um centro de capacitação de professores da rede municipal. A casa também ganhou uma escultura do artista local Alexandre Shiachticas, que reproduz o gesto de Darcy ao voltar do exílio. O local foi usado como refúgio de praia pelo escritor, antropólogo e político, que morreu em 1997.
A outra ligação importante entre Maricá e Niemeyer é a fazenda de sua família, na localidade de Bananal, tombada em 1985 pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC) e que, antes, chegou a ser modificada pelo arquiteto, apesar de preservar muitas características das casas de fazenda do interior fluminense nos séculos XVIII e XIX. A casa é simples, com paredes brancas e decoração dourada, e o local também abriga uma capela.
Projetada por Oscar Niemeyer em formato de sol, a casa de Darcy Ribeiro fica em Cordeirinho e foi restaurada pela prefeitura em 2011.
A casa ganhou uma escultura que reproduz o gesto de Darcy ao voltar do exílio.
Prefeito defende o projeto do oceanário como forma de homenagear um dos mais brilhantes representantes brasileiros em todo o mundo.
Share:

0 comentários:

Postar um comentário