26 de ago de 2013

Demanda turisitca internacional supera expectativas no primeiro semestre de 2013 -OMT



Chegadas de turistas internacionais cresceram 5% durante o primeiro semestre de 2013 em relação ao mesmo período de 2012, chegando a quase 500 milhões, de acordo com dados divulgados recentemente pela OMT. O crescimento foi acima da projeção feita no início do ano (3% a 4%) e é também superior a tendência da OMT perspectivas de longo prazo de turismo Para 2030 (3,8% por ano).


Destinos em todo o mundo acolheu cerca de 494 milhões de visitantes durante a noite nos primeiros seis meses de 2013, de acordo com a edição Avanço do Barómetro Turismo OMT Mundial divulgado por ocasião da OMT 20 ªAssembleia Geral. Isso representa um aumento de 5%, ou um adicional de 25 milhões de turistas estrangeiros em comparação com o mesmo período de 2012. O crescimento foi mais forte nos destinos das economias emergentes (+6%) do que nas economias avançadas (+4%), uma tendência que tem marcado o setor há muitos anos.
"O fato de que o turismo internacional cresceu acima das expectativas confirma que viajam agora faz parte dos padrões de consumo para um número crescente de pessoas nas economias emergentes e avançadas tanto", disse o secretário-geral da OMT, Taleb Rifai. "Isso reforça a necessidade de colocar corretamente o turismo como um dos pilares fundamentais do desenvolvimento sócio-econômico, sendo um dos principais colaboradores para o crescimento econômico, as exportações eo emprego."
Em um ambiente econômico global ainda desigual, os resultados foram positivos em todas as regiões e sub-regiões, embora o quadro geral foi mista. Europa (5%) realizaram surpreendentemente forte do que o esperado, impulsionado pela Europa Oriental e Sul do Mediterrâneo Europa (+6%) e Central (10%) e. Ásia e do Pacífico (+6%) também superou as expectativas, impulsionada pelo Sudeste da Ásia (+12%) e no Sul da Ásia (7%). Por outro lado, os resultados foram mais fracos do que o previsto nas Américas (+2%), como a América do Sul e Caribe ficou para trás.
O primeiro semestre normalmente responde por cerca de 45% do total da contagem de chegadas do ano (no hemisfério norte meses de alta temporada de julho e queda de agosto para o segundo semestre). O crescimento deverá continuar no segundo semestre de 2013, mas a um ritmo mais lento gradualmente. OMT prevê 2013 para terminar em 4% ou um pouco acima, excedendo, assim, a estimativa inicial para o ano.

Ásia e no lead Pacífico e Europa
Ásia e do Pacífico (+6%) registou um crescimento robusto impulsionado pelo aumento nas chegadas ao Sudeste da Ásia (12%), uma sub-região, que é manter a dinâmica extraordinária dos últimos anos, e no Sul da Ásia (7%).
Na Europa, as chegadas de turistas internacionais cresceram 5%, apesar das dificuldades econômicas persistentes. O crescimento foi liderado pela Europa Oriental e Sul do Mediterrâneo Europa (+6%) e Central (10%) e.
As Américas (+2%) relatou um primeiro semestre mais fraco de 2013, em comparação com o forte crescimento dos anos anteriores. América Central (+4%), desempenho acima da média da região, enquanto os números chegada ficaram estáveis ​​no Caribe e na América do Sul.
Na África (4%), o crescimento dos últimos anos foi sustentada durante o primeiro semestre de 2013, devido à contínua recuperação da África do Norte (4%) e os resultados positivos dos destinos da África Subsaariana (4%).
Oriente Médio se recuperou após dois anos de crescimento negativo, com um aumento estimado de chegadas internacionais, de 13%. No entanto, os resultados devem ser tomados com cautela, pois o crescimento é bastante desigual entre os destinos e essa avaliação é baseada em dados disponíveis ainda limitado e reflete os dados somente até junho.

Crescimento das despesas Turismo impulsionado por economias emergentes
Economia emergente mercados emissores continuam a impulsionar o crescimento tanto para destinos economia emergente e avançado.
China (+31%) e Rússia (22%) liderou o crescimento das despesas com viagens ao exterior entre os dez maiores mercados emissores mais importantes do mundo durante o primeiro semestre de 2013. Fora do top ten, o Brasil está de volta com um aumento de 15% após um mais moderado 2012.
Despesas de mercados tradicionais, por outro lado, foi mais modesta. Canadá (3%) e França (2%) liderou o grupo, seguido pelos resultados planas dos Estados Unidos, da Alemanha e do Reino Unido, e os números negativos do Japão, Austrália e Itália.
material redacional e logo da Organização Mundial do Turismo

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger