escandalo.jpgUm escândalo com força de uma bomba atômica pode cair bem no meio do colo da Rede Globo e do governador Aécio Neves. Segundo matéria publicada pelo NOVO JORNAL, de Minas Gerais, baseada em diversos documentos obtidos junto a fontes oficiais, o governador de Minas Gerais criou, sem autorização da Assembléia Legislativa, a empresa RME – Rio Minas Energia Participações S/A, que foi responsável pelas irregularidades descritas. A RME possui participação de 25% da CEMIG.
O ponto central da matéria diz que a RME adquiriu 75,40% da Light (empresa de energia elétrica do Rio de Janeiro), embora tenha comprado e pago 79,57%. Quem conhece bem de bolsa sabe que este é procedimento muito utilizado por empresas para esconder lucros não contabilizados. Assim, continua o Novo Jornal, “a Rede Globo foi beneficiária de US$ 269 milhões, e teve sua dívida junto a credores americanos quitada: GMAM Investment Founds Trust I, Foundations For Research e WRH Global Securities Pooled Trust”.
(…)
“O que era para não deixar rastro acabou comprometendo toda a operação, pois os credores da REDE GLOBO já tinham ajuizado o pedido de falência em Nova York. Desta forma, o pagamento da dívida teve que ser feito por dentro da contabilidade da GLOBO. A Justiça americana está pedindo explicação sobre a origem do dinheiro utilizado pela GLOBO para pagar o pedido de falência”.

Na política não precisa que os fatos sejam verdades para causar estardalhaço e ferir o inimigo, basta alguém para lançar a pedra no telhado alheio. Se for verdade é um senhor escândalo, digno mesmo de enterrar qualquer pretensão ao cargo de Presidente em 2010 do governador mineiro, Aécio Neves e, ainda, de dar razão à esquerda brasileira que ataca a mídia tradicional.
Vamos esperar o desenrolar dos fatos, até porque só existe uma versão publicada. De concreto mesmo fica apenas a certeza: começou a corrida para 2010. Para ler a matéria do Novo Jornal, clique aqui


quarta-feira, 30 de dezembro de 2009 | 07:00 Em 2007, eu revelava a negociata da energia, juntando MINAS-LIGHT-CEMIG-TV GLOBO. E dizia com enorme antecedência: “isso pode abalar a disputa Serra-Aécio em 2010”. Leiam
Os partidos ditos de oposição fingem que se estraçalham por conta de uma conversa com o presidente da República. O antigo PFL (pela primeira vez Democratas, aparentemente no nome) ataca furiosamente o PSDB. E seus líderes (?) garantem: “Nós não conversaríamos com o presidente no Planalto”.
Inicialmente é imprescindível situar quem é quem no PFL, perdão, agora são Democratas, e no PSDB. Apesar de ser presidente do PSDB, Tasso Jereissati não fala, não decide, mas responde pelo partido. Na verdade foi presidente por causa do constrangimento que atingiu o senador Eduardo Azeredo, então presidindo o PSDB.
Pelo passado, pelo presente e por não ter futuro, Jereissati sabe “que está fazendo hora” na presidência do PSDB. (Basta conferir o procedimento vergonhoso e antipartidário do senhor Jereissati, que trabalhou contra o governador Lucio Alcântara, do seu partido, e apoiou Cid Gomes, pelo fato de ser irmão do amigão (e ex-sócio) Ciro Gomes. Podia continuar presidente do PSDB?
Além do mais, o PSDB, hoje, só tem duas lideranças (?), dois donos, dois nomes que comandam o partido. José Serra e Aécio Neves. Mas fazem combinações complicadas, se acertam ou se desacertam, sabendo que a definição ainda está bastante longe e muita coisa pode acontecer. Vejamos algumas.
1 – O tempo. 2010 só chegará dentro de 4 anos, e embora se julguem poderosos, sobre isso Aécio e Serra não têm influência ou Poder de modificação.
2 – Conquista da legenda. Também não será decidida agora. Serra permanecerá de qualquer maneira no PSDB, não por convicção, mas por falta de opção. Se saísse do PSDB, o governador de São Paulo iria para onde?
3 – Aécio tem a possibilidade, a hipótese ou até a esperança de, numa eventualidade ou contrariedade, ir para o PMDB, onde estão suas raízes. Mas teria a certeza de garantir a legenda presidencial? O PMDB está cheio de feras, e Aécio entrando nesse covil ficaria 1 ano entregue à determinação deles, sem direito a sair.
4 – Nem Aécio nem Serra recusariam apoio, lançamento ou adesão a Lula em nome de uma candidatura oficial. Mas Lula, homenageado pela cúpula do próprio PMDB, disse que o seu “sucessor sairá da base partidária”. E inesperada e surpreendentemente citou Requião e Quércia. Mas sua predileção é visivelmente Quércia.
5 – Haverá, sem dúvida alguma, forte debate sobre o fim ou a permanência da reeeleição. (Escrevi há mais de 1 ano que isso aconteceria). E apesar do que os 2 governadores dizem, não levem em consideração, eles podem se desdizer. Aécio já foi reeeleito, oficialmente não tem interesse. Mas pode ser pressionado.
6 – Serra ainda não foi reeeleito, teria a chance, no caso de não garantir ser presidenciável. Mas também, pela idade que terá em 2010, Serra poderá apoiar o fim da reeeleição e se jogar abertamente para conquistar o sonho de sempre, a presidência.
7 – E existem os contratempos ou obstáculos do trajeto. Em 4 anos acontece muita coisa. Aécio, por exemplo: está sendo acusado de um escândalo sem precedentes. É uma gigantesca operação envolvendo o governador, a TV Globo, a Cemig, a Light. E uma construtora-empreiteira, cujo nome ainda não sei, mas saberei, claro. Por ordem de Aécio, a Cemig assumiu a dívida da Light no valor de 1 bilhão e 500 milhões. Aqui e agora nem dá para esmiuçar essa manobra espantosa, que teria o objetivo de fortalecer a candidatura Aécio em 2010.
* * *
PS – Aécio é desses políticos que ainda acreditam que a TV Globo “faz presidentes”. Mas não poderá abafar esse escândalo, que só o prejudicará, mobilizado por adversários e correligionários.
PS 2 – O governador de Minas não percebeu que está sendo “chamuscado”, nem o Corpo de Bombeiros do Brasil todo pode evitar o incêndio. E a TV Globo se desligará dele, com a mesma tranquilidade com a qual entrou na negociata.
* * *
PS – 32 meses depois resolvo republicar o artigo. Não troquei uma frase, uma palavra, um nome que fosse. 2 anos e 8 meses antes, já antecipava a “divergência” Serra-Aécio. E deixava bem claro que a “sucessão de Lula se arrastaria”, como está se arrastando. Já falava até no “caso” Eduardo Azeredo, agora nas manchetes.
PS2 – Em determinado trecho, digo que uma “construtora-empreiteira está envolvida, não sei seu nome”. Agora já sei: era a Andrade Gutierrez, foi substituída pela Odebrecht, com mais poder de fogo. (Dinheiro).
PS3 – a Cemig “tomou” (é a palavra) 3 bilhões do BNDES, a juros baratíssimos. (o mesmo que foi feito pelo Bradesco, para se intrometer e se apossar do controle da Vale). Financiando essa negociata, o que o BNDES contribuiu para o DESENVOLVIMENTO NACIONAL? Depois disso surgiu o APAGÃO QUE ASSUSTA o Brasil todo.  
PS4 – Com essa negociata, a TV Globo LEVANTOU A FALÊNCIA nos Estados Unidos, eles não gostaram. A Globo não podia nem alugar imóvel, Agora está LIMPA, LIMPA. Por fora, é claro.
TRIBUNA DA IMPRENSA