13 de ago de 2013

Polo Astronômico em Amparo-SP quer ser o maior do país aberto ao público


Obras de complexo iniciaram este mês; abertura está prevista para 2014.
Projeto da iniciativa privada custará R$ 1,3 milhão só em equipamentos.

Do G1 Campinas e Região

Terreno onde será construído o Polo Astronômico de Amparo, que deve ficar pronto em 2014 (Foto: Divulgação/Sphaera Planetaria)Terreno onde será construído o Polo Astronômico
em Amparo (Foto: Divulgação/Sphaera Planetaria)
Um observatório astronômico que promete ser o maior do país aberto à visitação pública começa a ser construído este mês em Amparo (SP), próximo ao limite com Tuiuti (SP). O projeto de iniciativa privada custará R$ 2,5 milhões e será implantado em uma área de 54 mil metros quadrados, a 995 metros de altura em relação ao nível do mar, para abrigar um moderno planetário, uma estação meteorológica e espaço para realização de eventos.


O Polo Astronômico de Amparo será equipado com quatro modernos telescópios refletores computadorizados e com acesso remoto, com aberturas que variam de 350 a 700 milímetros, além de outros dois, sendo um exclusivamente dedicado para observação solar em H-alfa e luz visível. Também estão programadas as obras de um laboratório, praças com materiais didáticos, salas de aulas e exposições, biblioteca de astronomia e lanchonete temática. As construções dos prédios do complexo estão orçadas em R$ 900 mil e R$ 1,3 milhão é o custo estimado dos equipamentos a serem instalados.
O observatório ficará a 15 quilômetros do Centro da cidade. A Prefeitura afirma que o local oferecerá atividades de ensino e difusão da astronomia para estudantes, professores e interessados. Além de programação cultural para turistas e projeções (em uma cúpula semiesférica) do céu estrelado em qualquer época do ano.
No complexo haverá ainda espaço dedicado para a observação do céu a olho nu, com binóculos e pequenos telescópios. O mesmo espaço também poderá ser utilizado para capacitação de professores, cursos de treinamento técnico, convenções e apresentações musicais.
A Prefeitura pretende encomendar um estudo detalhado sobre o assunto para definir quais serão as estratégias para atrair o maior número possível de visitantes. "Vamos ter que nos preparar muito bem para receber essa nova demanda, oferecer cursos de qualificação para quem quiser aproveitar essa oportunidade, e conseguir melhores salários”, explica o prefeito Luiz Oscar Vitale Jacob.
Projeção do Polo Astronômico de Amparo, que deve ficar pronto em 2014 (Foto: Divulgação/Sphaera Planetaria)Projeção do Polo Astronômico, que deve ficar pronto em 2014 (Foto: Divulgação/Sphaera Planetaria)
De acordo com a Sphaera Planetaria, responsável pelo projeto, a procura por um local que oferecesse facilidade de acesso e boa observação do céu começou em 2011. A definição por Amparo ocorreu em janeiro deste ano. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, a localização é estratégica porque abrange visitantes da Região Metropolitana de Campinas (RMC), Grande São Paulo e sul de Minas Gerais.
Desde 1996, Amparo possui um observatório municipal com apenas um telescópio de pequeno porte. O prefeito garante que o Polo Astronômico não irá competir com o outro centro porque tem uma proposta muito mais ampla e com equipamentos modernos e que "podem conviver em perfeita harmonia”.
O G1 entrou em contato com o Ministério da Ciência e Tecnologia e com o Observatório Nacional (ON), mas nenhum soube informar se o Polo Astronômico de Amparo será o maior do país aberto à visitação, como prometido pela Sphaera Planetaria, porque existe uma série de critérios que deve ser levados em consideração para a classificação.
A empresa com sede em Campinas (SP) participou do projeto de Planetário Municipal de Itatiba (SP), do Polo Astronômico de Itaipú, Universidade Federal de Pelotas (RS) e Planetário Municipal de Parnamirim (RN).
Contrapartida
Na parceria firmada entre a Prefeitura e a Sphaera Planetária, caberá à empresa arcar com todos os investimentos do complexo e à administração municipal enviar projeto de lei à Câmara Municipal para a criação de um sítio astronômico para controle da poluição luminosa no entorno do observatório, além de manter a estrada rural de acesso e instalar placas indicativas para facilitar a chegada dos visitantes.
De acordo com o prefeito, o projeto está em fase final de elaboração na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e será encaminhado para o Legislativo em breve. No entanto, não há prazo definido para a conclusão desta fase.
Outros observatórios na região
Em 1977, foi inaugurado em Campinas, no Pico das Cabras, o primeiro Observatório Municipal do País, denominado então como Estação Astronômica de Campinas. O complexo desenvolve trabalho permanente com o público em geral, e em particular com estudantes, levando o conhecimento astronômico ao maior número possível de pessoas com ações com atividades educativas e de pesquisa astrônomica.
O observatório recebeu o nome de Observatório Municipal de Campinas Jean Nicolini, ligado à Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Turismo, em 1992.
Já em Piracicaba (SP), o Observatório Municipal foi criado a partir de um convênio assinado entre a Prefeitura de Piracicaba, Associação dos Amadores de Astronomia de Piracicaba (AAAP) e a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP). A construção do prédio com 150 metros quadrados foi inaugurada em 1992.
material de divulgação

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . ODTUR - Otavio Demasi: Turismo e Políticas Públicas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger