4 de mai de 2017

Documentos históricos comprovam posse da terra para indígenas atacados no Maranhão. -Editor- além dos documentos, nenhum MENTECAPTO LATIFUNDIÁRIO, DESCONHECE QUE ANTES DA COLONIZAÇÃO MERCENÁRIA EUROPÉIA BRANCA TER CHEGADO NESSAS BANDAS, OS NATIVOS, DONOS DA TERRA, CHAMADOS DE INDÍGENAS, JÁ HABITAVAM ESSAS PARAGENS.


JUSTIÇA HISTÓRICA

Documentos históricos comprovam posse da terra para indígenas atacados no Maranhão

Índios Gamela foram atacados no domingo (30) por posseiros. Documentos da Corte portuguesa mostram que a posse histórica do local é indígena
por Redação RBA publicado 02/05/2017 23h21, última modificação 03/05/2017 11h49
DOMÍNIO PÚBLICO
indios maranhão.jpg
Mapas e documentos datados de 1784 revelam as primeiras sesmarias indígenas do país
São Paulo – O deputado federal Zé Geraldo (PT-PA) recuperou e divulgou um ofício de autoria da Coroa portuguesa, datado de 1784, que comprova a posse histórica das terras pelos indígenas da etnia Gamela – brutalmente atacados no domingo (30), por homens ligados ao agronegócio. “Foi a primeira sesmaria dada aos índios brasileiros, ou seja, os primeiros índios que tiveram a doação de uma sesmaria foram os Gamela no Maranhão.”
A fala de Zé Geraldo no Parlamento foi direcionada ao ministro da Justiça, Osmar Serraglio, que ao se pronunciar sobre o ataque que deixou ao menos 13 pessoas feridas, disse que “supostos índios” teriam sofrido o ataque no povoado de Bahias, no município de Viana. “Sobre a greve geral, que foi um dos maiores movimentos de protesto dos trabalhadores deste país, ele disse ter sido pífio. Agora, sobre o conflito entre índios e posseiros ele afirmou haver supostos índios. Eu acho que ele é um suposto ministro”, disse o petista.
“O que o Ministério da Justiça e o governo têm que fazer é mediar, arbitrar, cuidar desses conflitos, tem que demarcar as terras indígenas (…) Está aqui a prova, senhor ministro, se vossa excelência não sabia, está aqui a carta, um ofício de 1784. Dizer supostos índios é uma vergonha nacional”, completou o deputado, pedindo a criação de uma comissão externa do Parlamento “para se dirigir ao município e acompanhar isso de perto, dar nossa contribuição”.
O ofício apresentado veio de Portugal em 28 de outubro de 1784, endereçado ao governador do Maranhão na época, José Telles da Silva. “Também o secretário de Estado da Marinha e Ultramar, Martinho de Melo e Castro. Eles foram informados sobre a descida dos índios Gamela do sertão para a vizinhança da Vila de Viena, que naquele tempo era uma vila. Está aqui a carta escrita a próprio punho”, concluiu.
Share:

0 comentários:

Postar um comentário